Sobre a Mitfokus

Sobre a Mitfokus.

Carregamos em nossa essência a insatisfação com o mercado de soluções contábeis generalistas e pouco eficientes para médicos.

Por isso, nossa CEO, Julia Lázaro, especialista em planejamento tributário para médicos, fundou a Mitfokus.

Uma empresa criada a partir da vontade de construir algo disruptivo para elevar padrões na prestação de serviços médicos, reduzir impostos e transformar vidas com tecnologia.

Somos a única contabilidade do Brasil que atende 100% da jornada do médico ao longo de toda a sua carreira com tecnologia.

Solucionamos os desafios financeiros e tributários de médicos e empresas médicas.

Nosso foco é gerar saúde financeira para nossos clientes, através de soluções tecnológicas e eficientes para a área médica.

  • Estamos em +20 estados do Brasil
  • Acreditados por +3.000 médicos
  • Uma economia de +R$70 milhões para nossos clientes.

Conheça um pouco mais sobre a história da Mitfokus, seus fundadores e colaboradores.

Conheça a história de Lucas Augusto, Head Jurídico da Mitfokus

Conheça a história de Lucas Augusto, Head Jurídico da Mitfokus

Catarinense, nascido no interior de SC, tornou-se sócio do escritório da Bles Advocacia, em Campinas, braço jurídico da Mitfokus

“Com coragem e determinação, nenhum sonho ficará por cumprir”. Essa frase se encaixa perfeitamente na vida de Lucas Augusto, Head Jurídico da Mitfokus, e um jovem empreendedor que transformou sua vida saindo do interior de Santa Catarina para se tornar sócio de um escritório jurídico. Para compreender melhor sua jornada, é preciso voltar no tempo.

Nascido e criado em um pequeno município do interior de Santa Catarina, Lucas sempre sonhou grande. Aos 14 anos, decidiu fazer um curso de técnico agrícola em agropecuária distante pouco mais de 45 quilômetros de sua terra natal.

“Na época, estudava em período integral, conciliando o curso técnico com o fundamental. Aos 18 anos, quando concluí o terceiro ano do ensino médio, comecei a estagiar na área agrícola, mas logo percebi que essa não era a minha verdadeira vocação”, comentou.

Foi, então, que decidiu investir no curso de Direito e, nessa jornada, teve a oportunidade de conhecer suas duas grandes paixões: o direito tributário e a sua esposa, Rosana.

Determinado como sempre foi, durante seus estudos em direito tributário, Lucas teve a sua primeira oportunidade jurídica como estagiário na área de restituição de créditos para produtores rurais. Com dedicação e esforço, conseguiu garantir mais de um milhão de restituição de créditos, por meio de 250 processos, representando um marco importante para a sua carreira. Foi quando, também, despertou o desejo de empreender.

Em busca de novos desafios na área tributária e de uma cidade maior para residir, mudou-se para Campinas (SP). Enviou currículo para 50 contatos da área tributária da cidade e recebeu feedbacks positivos, incluindo o da Mitfokus. “Lembro que o que chamou atenção foi a minha experiência com recuperação de crédito.”

Nos primeiros três meses, Lucas atuou na área administrativa e, nesse tempo, tirou a carteira de OAB, o que lhe abriu portas. Foi convidado para participar do desenvolvimento da área jurídica da Mitfokus, atuando como consultor tributário e advogado em diversos processos.

Em 2021, recebeu convite para ser sócio da Bles Advocacia, braço jurídico da Mitfokus. “Fiquei feliz porque reconheceram o empenho e a dedicação naquilo que faço”, relembra.

Em 2022, assumiu o cargo de head Jurídico da Mitfokus, auxiliando os projetos especiais dentro da MF8, empresa do mesmo grupo. “Quero deixar uma marca dentro do grupo. Para isso, temos projetos que para mim são considerados projetos de vida”, destaca.

Inspirações

Lucas reconhece a importância de pessoas-chave em sua trajetória, como professores, familiares e colegas. Sua visão empreendedora e a busca constante por melhorias e inovações refletem sua dedicação em levar valor agregado aos clientes e construir uma carreira de sucesso. Na vida profissional, almeja ampliar seus conhecimentos em contabilidade, direito e tecnologia, além de atuar no setor agro, unindo o melhor dos dois mundos em sua carreira.

“Só tenho a agradecer à minha família e às pessoas que encontrei pelo caminho e, principalmente, ao grupo Mitfokus, onde pude crescer e me tornar sócio, o que me traz satisfação e me desafia profissionalmente”, detalha o Head Jurídico.

Exemplo de superação, crescimento profissional e busca incessante por aprimoramento e inovação, a história de Lucas é a prova de que, sabendo aproveitar as boas oportunidades, é possível cruzar cidades, fronteiras e deixar uma marca significativa no mundo dos negócios e na vida.

Conheça também, a história de William Souza, Head de Tecnologia e Sócio da Mitfokus.

Posted by Imprensa Mitfokus in Sobre a Mitfokus, 0 comments
Conheça William de Souza, Head de Tecnologia da Mitfokus

Conheça William de Souza, Head de Tecnologia da Mitfokus

Jogando bola desde garoto, Head de Tecnologia e Sócio da Mitfokus percebeu que o esporte vai muito além de manter corpo e mente plenos e saudáveis

Na vida da maioria dos brasileiros, o futebol é um esporte bem presente. Mesmo quando não há campeonatos acontecendo, ainda há as notícias sendo divulgadas para que os fãs da paixão nacional comentem sobre as especulações do momento, os bastidores dos times, sobre a última partida ou a que ocorrerá nos próximos dias. Mas, para William Thiago de Souza, um dos sócios da Mitfokus, empresa especializada em contabilidade médica, gostar de futebol é muito mais do que isso, visto que o esporte de ação e emoção, praticado por ele desde a infância, o auxilia não só a manter o corpo e a mente plenos e saudáveis.

“O futebol é uma atividade de lazer que tenho, juntamente com jiu-jitsu, muay thai, boxe e pesca, que me ajuda sobremaneira no meu campo de atuação, que é a Consultoria Tributária, em conjunto com a Contabilidade. Muitos, neste momento, devem estar se perguntando: ‘como assim?’, já que parece impossível estabelecer parâmetros entre mundos que parecem estar tão distantes. Contudo, se pararmos para pensar, ambos ensinam sobre a valorização de regras, bem como o reconhecimento dos meus limites e das deficiências dos meus próximos, e ainda a superar os obstáculos que surgem para termos condições de crescer e evoluir, sempre.”

William de Souza, Head de Tecnologia e Sócio da Mitfokus

William começou a trabalhar aos 15 anos. E neste primeiro emprego, a vida, logo de cara, fez questão de colocá-lo em uma posição de muita responsabilidade: o departamento pessoal. Entre suas incumbências, destaque para o fechamento da folha de pagamento de 120 funcionários.

E se hoje, mesmo com o auxílio da tecnologia, trata-se de um trabalho complicado por afetar diretamente o caixa da organização, imagine só há anos, quando a pessoa tinha [e ainda tem] que se dedicar ao máximo em termos de concentração, planejamento, atualização, cuidado, atenção e controle: “Eu já tinha que praticar isso no esporte. E assim como no futebol, comecei a ver nessa área algumas oportunidades de aprimorar movimentos e formas de execução, trabalhar em prol do sentimento de equipe e pertencimento do grupo e promover o diálogo como elemento para resolução dos conflitos. Deu certo.”

E foi justamente o sentimento de fair play (ética, companheirismo, lealdade e coletividade no esporte) que levou William a cursar Ciências Contábeis e, depois, se especializar na área fiscal. O passo seguinte foi o due diligence (diligência prévia, em português), técnica complexa cujo objetivo é interpretar dados para assimilá-los e, posteriormente, identificar se os números de uma pessoa jurídica representam mesmo a sua realidade de mercado, constatando ainda as potencialidades desse negócio e os riscos potenciais para o futuro, em curto, médio e longo prazo.

E essa é somente uma das suas funções na Mitfokus, na condição de Diretor Técnico e Head Tecnologia, onde ele uniu todo o seu know-how (saber fazer) do esporte com o conhecimento de normas, métodos e procedimentos da sua especialização profissional na área fiscal.

William trabalha diretamente com a realização de testes para analisar as regras fiscais e contábeis da plataforma Mitfokus, validando números e dashboards. Sendo também, responsável pelo alinhamento sobre novas features que serão desenvolvidas pelo departamento de tecnologia. Com foco sempre, em entregar eficiência financeira aos médicos, consultórios e clínicas.

Conheça também a história de Lucas Souza, Head Jurídico da Mitfokus e Sócio da Bless Advocacia. 

Posted by Imprensa Mitfokus in Sobre a Mitfokus, 0 comments
Júlia se torna CEO da Mitfokus ao enxergar uma dor em comum dos médicos

Júlia se torna CEO da Mitfokus ao enxergar uma dor em comum dos médicos

Com tecnologia de ponta voltada para a área fiscal e financeira de negócios na área da saúde, a empresa hoje, com 6 anos de atuação, tem mais de 3 mil clientes em carteira

Júlia se torna CEO da Mitfokus: As mulheres são capazes de conciliar carreira, vida pessoal e família, desafiando estereótipos com força e equilíbrio. Optam por estar inclusive, em cargos de liderança. Prova disso é o número de mulheres diretoras-executivas (CEOs) que estão no comando de empresas brasileiras: 38%, segundo pesquisa da Grant Thornton, empresa global de auditoria, consultoria e tributos.

Em termos gerais, o país está um pouco acima da média global [32%] e da América Latina [35%], mostrando assim o poderio feminino e as boas expectativas de crescimento neste sentido. Uma prova dessa realidade está na história de uma mulher empresária, sócia fundadora de um negócio no ramo de tecnologia e contabilidade, que atende médicos de todo o país com o objetivo de evitar ralos financeiros e passivos tributários para pessoas físicas e jurídicas deste segmento.

O nome dela? Júlia Lázaro. Seu cargo? CEO da Mitfokus.

A trajetória profissional de Júlia Lázaro começou na faculdade, com o curso de Administração de Empresas na Universidade Estadual do Estado de São Paulo (Unesp). Com o diploma de bacharel em mãos, ela então continuou a estudar e se especializou em Economia pela FGV. Na sequência, obteve um MBA Internacional pela Universidade de Ohio/FGV. 

Casada com um médico, então, Júlia, que na época trabalhava na área financeira, começou a perceber, com seu próprio marido e com colegas que eram proprietários de clínicas ou consultórios, uma enorme dor, até então sem diagnóstico e sem remédio: a dificuldade em fazer e manter uma correta gestão financeira, contábil e tributária. A consequência disso eram empresas se desgastando em termos de imagem, trabalhos entregues com atraso, turnover (rotatividade de pessoal) e funcionários desmotivados, dificuldade em manter pacientes na carteira e excessivas horas destinadas a refazer trabalhos que foram realizados de maneira incorreta. Isso sem contar os tributos pagos a mais para os cofres públicos, as multas por entregar declarações e obrigações acessórias depois do prazo e as perdas financeiras em todos os departamentos. Foi aí que ela teve a ideia de unir o útil ao agradável: ajudar o próximo e empreender.

A primeira etapa foi organizar uma equipe de experts em contabilidade na área médica  para a empresa se tornar especializada no setor. Assim, Júlia se aliou ao Tiago Lázaro, economista com vasta experiência na área bancária; ao William Souza, consultor contábil; e ao João Teixeira, também administrador. Já a segunda etapa foi voltada a união de esforços para compreender ao máximo os recursos da tecnologia e do machine learning [aprendizado das máquinas], e assim entregar aos médicos uma solução de fácil acesso e uso, que simplificasse a vida financeira, contábil e tributária do usuário.

Deu certo: hoje a Mitfokus promove a saúde financeira de médicos de variados ramos de atuação e portes de empresas e ainda oferece a possibilidade de empréstimos, financiamento e antecipação de recebíveis. Em 6 anos de atuação, a empresa já tem em sua base mais de 3.000 profissionais, com expectativas de aumento de clientes na carteira, graças a parcerias sólidas, a incubação realizada pela Eretz.bio, do Hospital Albert Einstein em 2021 e ao investimento da Bossanova, em 2022.

Ao ser questionada se foi difícil começar a empreender nessa área, Júlia enfatiza que, por ter uma  bagagem na área financeira, o processo de adaptação não foi tão complicado, mas ela bem sabe que, infelizmente, hoje ainda existe muita desigualdade de gênero nesse meio.

Contudo, tal fato negativo é visto com positivismo pela CEO da Mitfokus, que teve outro insight para sanar essa dor: o de fomentar projetos na Mitfokus para desenvolvimento de vagas e até áreas específicas somente para as mulheres, incluindo a área de tecnologia, que ainda é soberanamente masculina. Em suas palavras, “trata-se de uma alternativa para buscar o equilíbrio e a igualdade no setor”.

Conheça também a história de William Souza, Head de Tecnologia da Mitfokus.

Posted by Imprensa Mitfokus in Sobre a Mitfokus, 0 comments
Mitfokus ampliará serviços com conta digital e empréstimos para atrair recém-formados

Mitfokus ampliará serviços com conta digital e empréstimos para atrair recém-formados

A Fintech de contabilidade médica recebeu investimento para expansão e desenvolvimento de plataforma

Mitfokus, fintech de contabilidade para médicos, recebeu um investimento da Bossanova Investimentos e de investidores anjo após quase dois anos na incubadora Eretz.bio/Einstein. Embora o valor do investimento não tenha sido revelado, a fundadora e CEO, Júlia Lázaro, anunciou que os recursos serão utilizados para desenvolver o software e expandir o negócio.

A startup pretende direcionar seus serviços para médicos recém-formados que estão iniciando a fase obrigatória de estágio, conhecida como “residência”. Com o aumento no número de vagas nas universidades nos últimos anos, estima-se que mais de 32 mil médicos se formam anualmente, criando uma oportunidade de mercado para a Mitfokus.

A empresa acredita que suas soluções tecnológicas atenderão às necessidades desses médicos mais jovens, que têm um perfil mais voltado para a tecnologia.

Inicialmente, a Mitfokus atendia apenas médicos na faixa de 35 a 40 anos, que atuam como Pessoa Jurídica (PJ), ajudando-os com contabilidade, gestão financeira, tributária e outras rotinas fiscais. No entanto, a empresa planeja expandir seu público-alvo e oferecer um pacote de entrada para médicos recém-formados que possuem micro e pequenas empresas enquadradas no regime Simples Nacional.

À medida que esses profissionais avançam em suas carreiras e mudam para o regime de Lucro Presumido, eles terão acesso a um módulo mais avançado da plataforma, incluindo um “gerente de contas”.

Julia destaca na matéria da Fintechs Brasil, que o nicho dos médicos tem especificidades que a maioria dos contadores generalistas desconhece, e esse desconhecimento pode levar a pagamentos desnecessários de impostos ao longo da carreira.

A empresa tem como objetivo fornecer serviços financeiros mais justos, como financiamento estudantil e financiamento de equipamentos para clínicas e consultórios, aproveitando seu conhecimento aprofundado sobre o setor médico.

A CEO ainda ressalta que a empresa tem um relacionamento de longo prazo com seus clientes, sendo que 50% de sua base de clientes atual são provenientes de clientes anteriores, o que demonstra a qualidade dos serviços prestados e a sustentabilidade do negócio.

Após receber o investimento da Bossanova Investimentos e de investidores anjo, a Mitfokus já recebeu outras ofertas, mas está em busca de uma parceria estratégica antes de aceitar um terceiro investimento. A empresa tem foco em fornecer soluções financeiras inovadoras para o setor médico, combinando medicina, inovação e tecnologia.

Leia a matéria completa no site da Fintechs Brasil.

Posted by Mitfokus in Sobre a Mitfokus, 0 comments
Mitfokus recebeu aporte do fundo Bossanova para acelerar seu crescimento

Mitfokus recebeu aporte do fundo Bossanova para acelerar seu crescimento

Segundo Júlia Lázaro, CEO da Mitfokus, o investimento recebido é evidência de que a inovação está ganhando destaque tanto no campo contábil quanto na área da saúde.

Recentemente, a Mitfokus recebeu aporte do fundo Bossanova, em conjunto com investidores anjos. A fintech é especializada em fornecer soluções financeiras, tributárias e contábeis para empresas da área de saúde. Para ser selecionada para esse investimento, a empresa teve que cumprir uma série de requisitos estabelecidos pelo comitê da Bossanova.

Esses requisitos incluíam ser uma empresa B2B (business-to-business), ter pelo menos um ano e meio de existência e faturar no mínimo R$ 20 mil por mês.

No entanto, o que diferenciou a Mitfokus e a destacou entre as empresas selecionadas foi sua solidez como uma empresa tecnológica e sua base de clientes substancial. A Mitfokus oferece uma plataforma integrada de software como serviço, fornecendo soluções tecnológicas para contabilidade e questões tributárias.

Para Júlia Lázaro, CEO da Mitfokus, esse investimento é uma evidência clara de que a inovação está ganhando cada vez mais força tanto no campo da contabilidade quanto na área da saúde. Ela acredita que esses setores estão caminhando rumo à modernização e agilidade em todos os seus segmentos.

Júlia também destaca na matéria da Bahia de Valor, que essa operação de investimento cruzado fortalece a cadeia produtiva como um todo e amplia as oportunidades de ecossistema na área de saúde, que é um campo que exige responsabilidade e comprometimento.

A possibilidade de receber investimentos da Bossanova surgiu através da participação da Mitfokus na Eretz.bio, uma incubadora de startups sediada no renomado Hospital Albert Einstein.

Essa parceria proporcionou à Mitfokus acesso a mentores especializados em várias áreas, como propriedade intelectual, captação de recursos, regulações, tecnologia da informação, LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados), finanças, negócios e suporte técnico.

Além disso, a empresa também foi capaz de estabelecer conexões valiosas com investidores, potenciais clientes e redes nacionais e internacionais, bem como com líderes científicos no setor da saúde.

Posted by Mitfokus in Sobre a Mitfokus, 0 comments
Dia do Oftalmologista: uma homenagem da Mitfokus

Dia do Oftalmologista: uma homenagem da Mitfokus

Cuidar da saúde ocular com frequência é fundamental para prevenir problemas e doenças que podem levar à cegueira

Dia do Oftalmologista: Em 7 de maio de 1930, foi inaugurada a Sociedade de Oftalmologia de São Paulo. Seis anos mais tarde, foi realizado o primeiro Congresso Brasileiro de Oftalmologia na mesma data, também na capital paulista, enaltecendo para a comunidade médica e para toda a sociedade brasileira que, embora a pessoa tenha ou não alguma condição peculiar a ser tratada, cuidar da saúde ocular com frequência é fundamental para prevenir problemas e doenças que podem levar à cegueira.

Tamanha a importância da data e da profissão, que em 1968 o médico oftalmologista e deputado estadual Antônio Salim Curiati requereu o dia 7 de maio como o “Dia Nacional do Oftalmologista”. E hoje estamos aqui justamente para homenagear os 13.089 médicos da área, de acordo com dados do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO).

Vale lembrar que, apesar da Medicina Oftalmológica ser celebrada através de uma data especial há apenas 55 anos no Brasil, trata-se de uma especialidade que surgiu na antiguidade, com os egípcios. No que diz respeito às cirurgias oculares, os pioneiros foram os babilônios, com registros que remontam a 1.685 antes de Cristo. Depois, os gregos aperfeiçoaram as técnicas que foram sendo transmitidas de geração para geração. Chegando no ano 850 d.C, houve a publicação do kitab (livro em árabe) “Ashar Maqalat fi ‘I ‘ayn” ou “Dez Tratados sobre o Olho”, de autoria de Hunayn ibn Ishaq, do Iraque. Trata-se da mais antiga obra didática do sistema oftalmológico, que foi antecedida por dois manuais “Masa’il fi al-tibb” (Questões sobre Medicina) e “Masa’il fi al-‘ayn” (Questões sobre o Olho), essenciais para potencializar a notabilidade do médico e do assunto.

No mais, figuras famosas como Johannes Kepler, René Descartes e Christoph Scheiner descobriram e explicaram mais sobre essa ciência, apontando, inclusive, como a refração acontece nos olhos. Isso no século XVIII. Não podemos deixar de citar também o “Pai da Medicina” – Hipócrates (460 a.C.-377 a.C.) – que dedicou a sua vida a estudar os pormenores das patologias oculares, deixando como legado os primeiros apontamentos da anatomia dos olhos. Foi ele quem estabeleceu também o código de ética que circunda a profissão, e que vale até hoje.

Agora, voltando o nosso olhar para o presente, o Dia do Oftalmologista promove a “dilatação de pupilas” para o desenvolvimento de programas eficazes de saúde ocular, os quais são extremamente importantes tanto para a prevenção quanto para o diagnóstico de doenças oculares que, se não tratadas em tempo hábil, podem levar à cegueira. Este, sem dúvida, é um desafio.

Mas, engana-se quem pensa que essa é uma incumbência somente dos médicos oftalmologistas. Pelo contrário: há de se ter uma abertura de olhares de diferentes especialidades, incluindo técnicos, passando por doutores de outras áreas, enfermeiros, atendentes de clínicas, assistentes, bem como pessoas que lidam com impostos, folhas de pagamento e abertura de clínicas e consultórios… Tudo para fazer com que um dos principais obstáculos dos médicos oftalmologistas, que é a falta de tempo, seja superado.

Precisamos lembrar que a oftalmologia passou por mudanças importantes nos últimos anos. Além das técnicas, os equipamentos também evoluíram. E o profissional, por sua vez, tem que se aperfeiçoar para acompanhar esse progresso. Portanto, um dos seus deveres é, mesmo depois de formado, continuar estudando uma disciplina que tem novidades a todo instante. Só assim ele conseguirá oferecer o que há de melhor, em termos de atendimento, diagnóstico, prevenção, tratamento e cura aos pacientes, conseguindo, assim, se manter no mercado.

Portanto, diante do que é a vida desse profissional, é fundamental que unamos forças para ajudar a manter em equilíbrio a saúde física e mental dos que atuam na área, inclusive para que ele se sinta sempre seguro e confiante nos diagnósticos, uma vez que, caso não haja esse autocontrole, as informações podem ser mal interpretadas pelos pacientes. E, na condição de parceira dos médicos de todo o Brasil, não é o que nós, da Mitfokus Contabilidade Médica, queremos. Pelo contrário: trabalhamos, lutamos e almejamos que os oftalmologistas possam confortá-los, mostrando soluções para as mais variadas patologias, e fazendo o possível para sanar dores e problemas.

Neste sentido, nada mais pertinente que contar com uma equipe especializada para lidar, no dia a dia, com o gerenciamento de um fluxo de dados sensível ao rigor da legislação, intrincada e burocrática, e que se torna ainda mais complexa na medida em que houver algo errado e surgir alguma falha constatada pelos órgãos de fiscalização.

Então, neste Dia do Oftalmologista, a Mitfokus Contabilidade Médica parabeniza os profissionais que nos ajudam a ver e a enxergar, e se coloca à disposição para que suas obrigações, prazos e cumprimentos de deveres acessórios recebam um olhar especializado, evitando entraves prejudiciais para a saúde do oftalmologista e dos pacientes.

Que neste dia 7 de maio os olhos dos oftalmologistas sejam abençoados e consigam enxergar além do horizonte, onde se descortina um sol triunfante, e que se reflete em cada um de nós, para que possamos continuar contando com esse sentido que nos permite o dom de enxergarmos colorido tudo à nossa volta! Parabéns, oftalmologistas brasileiros, e muito obrigada pelo importante serviço que vocês prestam à sociedade!

Posted by Imprensa Mitfokus in Sobre a Mitfokus, 0 comments
Dia do neurocirurgião: uma homenagem da Mitfokus

Dia do neurocirurgião: uma homenagem da Mitfokus

Hoje, existem no Brasil somente 4.145 neurocirurgiões, o que constitui apenas 0,8% dos médicos

Dia do Neurocirurgião: Uma das séries mais aclamadas no mundo todo é “Grey’s Anatomy”, que traz às telas histórias envolventes de médicos e pacientes, destacando uma especialidade: a neurocirurgia. Trata-se de uma área da Medicina que, como o próprio nome indica, se ocupa do tratamento cirúrgico de crianças e adultos portadores de patologias do sistema nervoso central, o canal de informação do cérebro até a coluna, e o sistema nervoso periférico, formado por nervos e gânglios, cuja função é se comunicar com os demais órgãos do corpo humano.

Em outras palavras, estamos falando do profissional que lida diretamente com o centro da vida humana e enfrenta doenças que, caso não sejam tratadas rapidamente, levam a pessoa ao óbito, ou deixam graves e sofridas sequelas. São eles que tratam de anomalias vasculares, tumores, doenças degenerativas, malformações congênitas, aneurismas intracranianos, lesões e várias doenças da coluna cervical. E, é comum na profissão, a tomada de decisões difíceis e arriscadas.

Trata-se de um segmento tão antigo quanto a própria história da humanidade. Para se ter uma ideia, há procedimentos que datam de mais de 1.500 anos antes de Cristo e foram passados, de geração em geração, por muitos e muitos anos, através dos rolos de papiro. Em alguns desses documentos, há a indicação de protocirurgias dos traumatismos, incluindo a sedação, a analgesia, a incisão e a trepanação, que consiste em uma técnica de operação que perfura um orifício em um osso, no caso, o crânio. Ademais, nesses documentos, há observações sobre as disfunções do sistema nervoso, demência, convulsões, e no papiro de Ebers, um dos mais famosos, há um capítulo especial até para a enxaqueca.

Do Egito antigo para cá muita coisa mudou e a neurocirurgia também. A especialidade médica surgiu oficialmente no início do século XIX, graças aos pioneiros Victor Horsley (1857-1916) e Harvey Cushing (1864-1939). Por sua vez, no Brasil, as primeiras escolas dedicadas exclusivamente ao assunto foram estabelecidas em 1928 e 1931 pelos médicos José Ribe Portugal e Elyseu Paglioli. Tamanha a sua importância, em 1957 foi fundada a Sociedade Brasileira de Neurocirurgia (SBN), considerada hoje, mundialmente, como uma das cinco entidades de maior prestígio e referência da área.

E os índices de relevância não param por aí. Prova disso é que no dia 14 de abril é comemorado, no Brasil, o Dia Nacional do Neurocirurgião, justamente para enaltecer esse profissional que, após 6 anos de faculdade, tem que se especializar por mais 5, para começar o trabalho na neurocirurgia. E como a Ciência não para, esses profissionais continuam estudando durante a vida inteira para fazer o melhor para afastar a morte e atenuar a dor.

Então, neste Dia Nacional do Neurocirurgião, é importante lembrar que o fator tempo não só pode como deve andar de mãos dadas com esses heróis, e, também, que as outras equipes, inclusive de outras áreas médicas, podem fazer – e muito – para facilitar esse trabalho. Na Mitfokus Contabilidade Médica, por exemplo, há muitos neurocirurgiões atendidos, que contam  com um pormenorizado atendimento do ponto de vista contábil e tributário acerca do que recebem e do que pagam.

Declaração de impostos, consultoria financeira, melhor controle bancário, aumento dos valores nas contas a receber e redução de falhas são somente algumas das vantagens garantidas. Tudo porque, para esses profissionais que escolheram a Neurocirurgia como projeto de vida, sabemos que o significado desse tipo de serviço reflete diretamente na sustentabilidade dos seus próprios serviços.

O fato é que o neurocirurgião, com tanta demanda na sua área de formação, não pode e não deve estar exposto a prejuízos e nem à burocracia de atividades não correlatas  ao que lhe interessa. O resultado será mais diligência aos pacientes atendidos, bem como aos seus estudos de aprimoramento e desenvolvimento profissional e promoção aos serviços prestados.

Neste sentido, neste dia em especial, a todos os 4.145 neurocirurgiões titulados, o que constitui apenas 0,8% dos médicos brasileiros, de acordo com a Demografia Médica 2023, a Mitfokus agradece a existência e a dedicação desses profissionais e se coloca à disposição para fazer mais e melhor, nos aspectos contábil e econômico! Feliz Dia 14 de abril! Felicíssimo Dia do Neurocirurgião!

Posted by Imprensa Mitfokus in Sobre a Mitfokus, 0 comments