Tudo o que você precisa saber sobre aposentadoria para médicos.

Aposentadoria para médicos: tudo o que você precisa saber

Médicos têm direito à aposentadoria especial, um benefício previdenciário oferecido aos profissionais da saúde que se expõem a riscos. Logo, para solicitar a aposentadoria especial, é necessário comprovar a exposição a agentes nocivos ou a riscos constantes, além de seguir alguns pré-requisitos.

Saiba como funciona a aposentadoria para médicos

Era possível solicitar a aposentadoria após 25 anos de atividade sem exigência de idade mínima, até a reforma da Previdência de 2019. Agora, o médico precisa ter pelo menos 60 anos, além dos 25 anos de contribuição em ambiente insalubre. 

O valor recebido representa 60% do total de contribuições, mais 2% adicionais por ano. 

Sendo assim, não vale a pena para esses profissionais que dedicam a vida a cuidar das pessoas. Logo, a previdência privada pode ser uma solução!

 Entenda o que é previdência privada

A previdência privada é um sistema que funciona através de contribuições feitas por indivíduos ou empregadores para um fundo de investimento gerido por uma entidade financeira. 

Dessa forma, você aplica essas contribuições em diferentes tipos de investimentos, acumulando um patrimônio para garantir uma renda complementar no futuro, incluindo a aposentadoria.

Como funciona a previdência privada?

Você faz contribuições periódicas e investe em diversos ativos. Com o tempo, essas contribuições e os rendimentos formam uma reserva que você pode resgatar conforme o contrato.

Você pode receber esse dinheiro mensalmente ou de uma só vez, dependendo do valor acumulado e do desempenho dos investimentos.

Conheça o Plano Gerador de Benefício Livre (PGBL)

O PGBL é uma previdência privada complementar, na qual o Imposto de Renda incide sobre o valor total de resgate. 

Dessa forma, médicos que fazem a declaração completa do IR devem optar pelo PGBL, porque permite deduzir as contribuições feitas durante o plano, com um limite máximo de 12% do total de renda tributável. 

Como mencionamos acima, no resgate, o IR é aplicado sobre o valor total acumulado.

Vale a pena fazer um plano PGBL?

Sim, principalmente se a sua renda é alta. 

Por exemplo, se você possui uma renda anual de R$ 100 mil, investir apenas 12% dessa renda, ou seja, 12 mil reais, em um plano PGBL permite que você abata 27,5% (R$ 3.300) do Imposto de Renda. Além disso, se optar pela Tabela Regressiva, pode pagar apenas 10% de IR após 10 anos de investimento, ao invés de 27,5%.

Vantagens do PGBL para médicos

Planejamento da aposentadoria: você pode aumentar seu patrimônio, garantindo uma aposentadoria mais confortável.

Somado a isso, tem flexibilidade de contribuição, ou seja, você pode ajustar suas contribuições conforme as suas possibilidades financeiras.

O PGBL também permite uma tributação diferenciada: as suas contribuições podem ser deduzidas do Imposto de Renda até 12% da renda bruta anual tributável, com o IR sendo cobrado apenas sobre a rentabilidade final da aplicação.

Além disso, fornece proteção financeira, porque alguns planos oferecem cobertura em casos de invalidez ou morte, e os recursos aplicados não entram em inventário. 

Por fim, você consegue ter uma diversificação de investimentos: ao investir na previdência privada, você diversifica o portfólio, essencial para proteger e multiplicar o patrimônio.

Como escolher o melhor plano PGBL para a sua aposentadoria médica?

  • Avalie o perfil tributário, considerando a renda e as despesas dedutíveis.
  • Analise as opções de investimento e escolha aqueles alinhados com os seus objetivos e perfil de risco.
  • Verifique os custos e taxas, comparando taxas de carregamento, administração e performance.
  • Considere a flexibilidade e portabilidade, avaliando a capacidade de realizar aportes adicionais, resgates, além de portabilidade para outro plano.

Como declarar o PGBL no Imposto de Renda?

Para incluir o PGBL na declaração de Imposto de Renda, escolha o modelo completo da declaração. Logo, a informação deve ser incluída na ficha “Pagamentos Efetuados”, código 36 – Previdência Complementar. O valor investido deve estar no informe de rendimentos emitido pela instituição financeira que administra o plano.

Como calcular o valor exato para pagar menos IR?

Some o total de rendimentos tributáveis anuais e calcule 12% desse valor. Esse será o limite de contribuição dedutível. 

Dessa forma, para rendimentos de R$ 100 mil, o limite é R$ 12 mil. Escolha o plano PGBL e o modelo completo da declaração do IR para aproveitar a dedução.

O PGBL oferece uma série de benefícios em relação à aposentadoria para médicos

Com as mudanças na Previdência Social, muitos profissionais têm buscado alternativas para garantir uma aposentadoria confortável. 

Logo, avaliar cuidadosamente as opções de investimento e seguir as diretrizes de contribuição pode resultar em uma economia significativa e uma renda complementar segura para a sua aposentadoria. Quer saber mais? Clique aqui.