Simples nacional, conheça o regime tributário e quais as vantagens para o médico recém-formado.

Simples nacional: descubra se optar por esse regime é a melhor escolha

Entenda como funciona o regime tributário e suas vantagens

Ao abrir uma empresa, o médico deve optar por um regime tributário, uma decisão que terá impacto no pagamento de seus impostos, o cálculo dos tributos, e aspectos como o limite de faturamento e o porte da empresa. Uma das opções, é o Simples Nacional, regime tributário criado em 2006 pelo Governo Federal para reduzir a burocracia e a carga tributária das micro e pequenas empresas, com um sistema unificado para recolhimento de tributos.

Quem pode optar pelo Simples Nacional

Dentre os requisitos, para ingressar nesse regime tributário, é necessário que a empresa médica se enquadre na categoria Micro Empresa (ME) ou Empresa de Pequeno Porte (EPP), determinado com base no faturamento da empresa. São consideradas ME as empresas com receita bruta igual ou inferior a R$360 mil e EPP aquelas com receita igual ou inferior a R$ 4,8 milhões.  

Também só é possível ser Simples Nacional se a empresa atender os pré-requisitos da legislação como, por exemplo, não possuir débitos junto à Receita Federal, estadual, municipal e/ou previdenciária.

Vantagens do Simples Nacional

Uma das grandes vantagens, é o pagamento do imposto unificado, pois com apenas uma única guia (DAS), você consegue fazer o pagamento de diversos tributos. Isso facilita muito para o médico. 

Outra vantagem é a aplicação da tabela de alíquotas reduzidas de impostos, calculadas com base no faturamento do negócio. Essa modalidade proporciona uma carga tributária mais leve e proporcional ao porte da empresa, o que é especialmente vantajoso para as ME e EPP. 

Além disso, empresas do Simples Nacional, têm menos declarações a fazer, se comparadas com outros regimes tributários, tornando a gestão mais fácil.

A importância de uma contabilidade médica

Por mais que o Simples Nacional tenha sido criado para facilitar a vida dos empreendedores, a escolha do regime tributário é uma decisão complexa, e para enquadrar a empresa, é preciso estar dentro de todas as regras.

Por isso, é fundamental contar com o auxílio de uma contabilidade médica, para que seja feita uma análise minuciosa levando em conta o modelo de negócio, previsão de receita e outros critérios, para assim, abrir a PJ médica e enquadrar a empresa no regime tributário certo. 

Deixe um comentário