3 regimes tributários para médicos.

Conheça os três regimes tributários para médicos

Saiba as características de cada um e o ideal para evitar pagar impostos além do necessário

Escolher entre os regimes tributários pode ser uma tarefa desafiadora para o médico, especialmente se você não tem muito conhecimento sobre o tema.

Entretanto, com algumas informações básicas é possível tomar a decisão correta e garantir que sua empresa esteja em conformidade com as leis tributárias vigentes.

Existem três regimes tributários principais que os profissionais da saúde podem optar: o Simples Nacional, o Lucro Presumido e o Lucro Real. Cada um possui vantagens e desvantagens, e a escolha dependerá das particularidades da sua empresa. Entenda agora cada um deles.

Simples Nacional

Na área médica, não necessariamente esta é a melhor opção, porque a cobrança se dá conforme a receita da empresa. Por exemplo: para quem recebe até R$ 180 mil, a alíquota é de 15,5%. A partir desse valor até R$ 360 mil, o percentual é de 18%.

Contudo, no Simples Nacional é possível aplicar o Fator R, que é um cálculo que auxilia na redução de tributação dos negócios.

Ele é calculado pela seguinte fórmula: F.R = total da massa salarial ÷ pela receita bruta da empresa. Quando o resultado da divisão é igual ou maior que 28%, uma empresa pode ser direcionada para o Anexo III do Simples Nacional e reduzir para 6% o tributo, até 15 mil ao mês.

Neste caso, é recomendado, inicialmente, um diagnóstico para apurar qual seria o cenário mais adequado para a realidade da sua empresa.

Lucro Presumido

É a opção para empresas que faturam até R$ 78 milhões por ano. Nesse regime, presume-se o lucro da empresa com base em 32% do faturamento (presunção integral para prestadores de serviços), o que pode ser bastante prático. A desvantagem é que a sociedade médica poderá pagar impostos maiores do que o necessário. A cobrança do tributo depende da atividade exercida. Se é uma clínica que faz procedimento, cirurgia ou exame (SADT – Serviço de Apoio Diagnóstico Terapêutico), o valor efetivo do imposto será menor, caso contrário, pagará a presunção integral. Os impostos envolvidos neste regime tributário são IRPJ, CSLL, PIS, COFINS e ISS (a depender do município).

Lucro Real

Como o próprio nome diz, o lucro da empresa é calculado com base nas receitas e despesas reais, o que pode ser mais justo em alguns casos. No entanto, este regime também exige que as empresas tenham um controle financeiro mais eficiente.

O setor contábil precisa, por exemplo, calcular o IRPJ e a CSLL de acordo com o que realmente a empresa lucrou, conhecido como lucro contábil. Um fator importante é identificar a lucratividade da clínica, sendo a alíquota efetiva maior que 8%, procure um especialista para identificar oportunidades e soluções tributárias.

Depois de conhecer as diferenças dos respectivos tributos, é natural ficar em dúvida sobre qual regime a sua PJ se enquadra.

Neste momento, lembre-se que escolher entre os regimes tributários é apenas uma das decisões que devem ser tomadas com muita cautela para manter a saúde financeira da sua clínica, consultório ou centro médico. Caso contrário, o desempenho do fisco do seu negócio pode ficar comprometido.

Para ajudar na melhor decisão entre os regimes tributários, é fundamental contar com uma assessoria contábil eficiente e especializada para indicar as vantagens e as desvantagens de cada modelo. Por isso, entre em contato com a nossa equipe para auxiliar na decisão e proteger o orçamento da sua empresa médica. 

Deixe um comentário