Contabilidade para médicos

Entenda a importância da contabilidade para médicos.

Você sabia que a medicina possui especificidades que contadores generalistas não entendem?

É por isso que 89% dos médicos pagam mais impostos do que deveriam! Será que você faz parte dessa estatística?

Em nosso guia de contabilidade, você vai compreender as especificidades da medicina, quais as vantagens em contar com a expertise de contadores especializados na área médica, ter atendimento personalizado e contar com a tecnologia como aliada no seu dia a dia!

Questões essenciais para que você tenha eficiência financeira no seu negócio da área da saúde e sucesso em sua carreira.

Conte com a Mitfokus Contabilidade Médica, independente da sua jornada!

Tecnologia na medicina: a rotina financeira pode ser fácil

Tecnologia na medicina: a rotina financeira pode ser fácil

A rotina financeira e fiscal médica é um desafio, porque consome tempo. E tempo é algo que o médico não tem.

Já pensou em contar com a tecnologia na medicina para facilitar a rotina financeira e contábil?

Alguns desafios comuns do dia a dia da profissão relacionados à gestão do negócio na área da saúde incluem a dificuldade na gestão de documentos, tanto os documentos da empresa quanto aos boletos relacionados à impostos que o médico precisa pagar. 

Consequentemente, é comum que o médico não saiba afirmar quais impostos ele paga e quando deve pagar.

Em relação à emissão de notas fiscais para seus pacientes e para hospitais, essa é uma burocracia em que o médico perde bastante tempo, além de não conseguir acompanhar com precisão o histórico de notas fiscais emitidas 

Além disso, o médico normalmente não consegue responder rapidamente questões básicas, como:

  • Qual é o seu faturamento?
  • Qual é a alíquota efetiva do seu imposto?

Consequentemente, não saber responder na ponta da língua essas questões simples, pode acabar pesando no seu bolso, com o pagamento de impostos a mais para a Receita Federal!

Mas você sabia que esses desafios que o médico enfrenta na rotina financeira e fiscal podem ser solucionados com tecnologia?

A tecnologia na medicina facilita a rotina financeira 

Embora a realidade da gestão contábil e fiscal comum ter burocracia, papéis e dores de cabeça, isso não acontece quando o médico tem uma contabilidade especializada tecnológica. 

Hoje, o médico que conta com a tecnologia como aliada para sua rotina financeira e contábil, ganha tempo, resolve as coisas praticidade e emite notas fiscais com agilidade.

Além disso, se mantem em dia com o pagamento de impostos, acessa seus documentos em poucos cliques e sabe dizer rapidamente qual é o seu faturamento e o quanto paga em impostos. 

Na prática, conheça os benefícios de contar com a tecnologia na medicina para a sua gestão financeira e fiscal. 

Agilidade em emitir notas fiscais 

Já imaginou emitir notas fiscais com poucos cliques de forma segura? 

Com um aplicativo  contábil, você facilmente copia os dados da última nota ou cria uma nova, seguindo um passo a passo super intuitivo. Esse processo leva apenas 1 minuto! 

E ainda, você consegue facilmente acompanhar o histórico de notas fiscais emitidas. 

Agora pense o quanto você poderia otimizar o seu tempo, considerando o alto volume de transações financeiras e emissões de notas.

Não precisa enviar o extrato bancário

Precisa enviar manualmente os extratos bancários? 

Com a solução automatizada, você simplesmente sincroniza os dados da sua conta bancária e não precisa mais enviar mensalmente para o contador. A sincronização é apenas para leitura, ou seja, ainda não permite movimentações.

Acesso rápido aos documentos da empresa médica e boletos de impostos 

A gestão de documentos centralizada em um só lugar, na palma da sua mão. 

Com um aplicativo de contabilidade, você consegue acessar rapidamente os documentos da sua empresa, como o contrato social, por exemplo, com máxima segurança.

Além disso, consegue acompanhar o calendário de impostos do mês e acessar os boletos que irão vencer. Isso leva ao próximo benefício: você não vai esquecer o pagamento de nenhum boleto!

Notificações de vencimento de impostos

Manter os impostos em dia é fundamental para garantir a saúde financeira do seu negócio, e contar com um aplicativo de contabilidade é essencial!

Isso porque é comum médicos esquecerem o pagamento de impostos. Com a tecnologia, você recebe notificações tanto quando um novo boleto é adicionado pelo contador, quanto um boleto estiver próximo do vencimento.

Acompanhamento do faturamento e alíquota de imposto

Por fim, um dos benefícios principais em contar com a tecnologia na medicina para facilitar a rotina financeira: conseguir acompanhar o faturamento e a economia de impostos a apenas um clique! Isso porque ao acessar o aplicativo, já na tela home você consegue visualizar essas informações.

É a facilidade que o médico precisa para entender como está a situação financeira do seu CNPJ!

Apenas um aplicativo de contabilidade te entrega esses benefícios: O Aplicativo Mitfokus!
Tecnologia na medicina: aplicativo facilita rotina financeira do médico

Disponível também na versão web, essa solução tecnológica foi desenvolvida especialmente para médicos, clínicas e consultórios. Com ela, você terá acesso a essas e outras vantagens, para otimizar o seu tempo e garantir a saúde financeira do seu negócio.

Quer saber mais sobre como o aplicativo Mitfokus pode te auxiliar? Solicite informações aqui

Posted by Imprensa Mitfokus in Contabilidade para médicos, Tecnologia na medicina, 0 comments
O que o médico precisa saber antes de solicitar um empréstimo?

O que o médico precisa saber antes de solicitar um empréstimo?

Solicitação do recurso, se não tiver uma análise prévia feita por um especialista, pode resultar em dívidas e riscos de perdas de bens

O que o médico precisa saber antes de solicitar um empréstimo? Essa é uma dúvida bastante comum, e são vários os motivos que levam o profissional da área da saúde a solicitar um.

Seja para abrir sua própria clínica ou consultório, fazer uma especialização, pagar dívidas, entre outros. Na prática, o crédito pessoal pode ser uma boa opção para o profissional da saúde em diferentes momentos da sua vida, vez que a taxa de juros geralmente é menor do que em outras modalidades. 

Mas, antes de falar se essa é ou não uma boa opção, é importante esclarecer o conceito de empréstimo, uma expressão amplamente conhecida no Brasil. 

O que é um empréstimo bancário?

Na prática, se trata da concessão de dinheiro por uma instituição financeira a uma pessoa, seja física ou jurídica. 

Em contrapartida, o banco ou instituição que disponibiliza os fundos espera receber o montante de volta, com pagamentos parcelados e juros. 

Antes de liberar o valor solicitado, é necessário cumprir certos critérios, incluindo a assinatura de um contrato que estabelece penalidades significativas por atrasos. 

Além disso, a pessoa que busca o empréstimo precisa atender a alguns requisitos, como não ter dívidas financeiras ou tributárias. E isso vale, inclusive, para os médicos recém-formados.

Empréstimos x financiamentos

Você pode se confundir entre empréstimo e financiamento, acreditando que ambos são termos equivalentes. Entretanto, essa não é a realidade. 

Como citado anteriormente, um empréstimo envolve a concessão de crédito para que o cliente possa utilizar o dinheiro como preferir. 

Já um financiamento tem um propósito específico definido antecipadamente, como a aquisição de uma casa própria ou um veículo, por exemplo.

Geralmente, os financiamentos têm valores mais elevados. Portanto, as instituições financeiras, antes de concederem o bem, solicitam alguma garantia de que o pagamento será feito dentro do prazo estipulado. Neste caso, as taxas de juros são menores.

Assim, é comum que a burocracia para a aprovação de um financiamento seja substancialmente maior em comparação ao empréstimo. 

Frequentemente, o empréstimo demanda apenas um comprovante de renda, além dos documentos essenciais como RG, CPF e comprovante de residência.

Custos

Cada empréstimo possui um custo que varia conforme o montante solicitado e a taxa de juros atual estabelecida pela instituição financeira. 

Além disso, esses juros aumentam à medida que o tempo de pagamento do empréstimo se estende. 

Embora os prazos possam chegar a 60 meses, as instituições financeiras costumam oferecer as simulações comuns para parcelamentos de até 48 vezes.

Além das penalidades por atraso ou falta de pagamento, muitas instituições financeiras requerem uma garantia, como um bem, para conceder um empréstimo. 

Portanto, antes de solicitar um empréstimo, todo médico deve considerar uma coisa: o montante total a ser pago de volta será sempre consideravelmente maior do que o valor inicialmente solicitado. 

Além disso, é importante refletir sobre a possibilidade de que usar um empréstimo para quitar uma dívida possa, de fato, resultar em um aumento ainda maior da dívida. Pondere bem esses aspectos.

Portanto, antes de solicitar um empréstimo, o melhor que o médico pode fazer é analisar todas as contas, observando se o pagamento das parcelas não vai afetar mais do que 30% de sua renda.

O que fazer antes de solicitar um empréstimo?

É importante salientar que a taxa média de juros cobrada para empréstimo pessoal pelos principais bancos brasileiros foi de 7,99% ao mês em agosto deste ano, um acréscimo de 0,34 ponto percentual em relação ao mês anterior, que ficou no patamar de 7,65% [julho de 2023].

A Mitfokus Contabilidade Médica recomenda que os médicos se façam algumas perguntas importantes antes de assinar um contrato de empréstimo. 

Essas perguntas são fundamentais para avaliar a verdadeira necessidade do recurso adicional, garantir que o tomador do empréstimo esteja agindo com responsabilidade e auxiliar na tomada de decisões financeiras conscientes e informadas:

  • Minha renda mensal me permite pagar cada parcela pontualmente, sem atrasos?
  • Caso eu enfrente uma emergência financeira, como planejo quitar o empréstimo?
  • Vale a pena o esforço despendido considerando os juros envolvidos?

Depois dessas questões devidamente respondidas, se o médico achar que vale mesmo a pena pegar um empréstimo, o passo seguinte é pesquisar as melhores taxas de juros entre as instituições financeiras com credibilidade no mercado. 

Outro conselho importante é ler o contrato com muita atenção, analisando cada detalhe e tirando dúvidas.

Ao saber exatamente o que médico está assinando, é possível conseguir garantir o cumprimento dos direitos e deveres entre cliente e instituição financeira.

Evite problemas ao pedir um empréstimo

O grupo Mitfokus oferece recursos para que os profissionais da saúde que precisam tomar empréstimo evitem problemas que poderiam ser sanados no momento da análise do documento. 

Dessa forma, os especialistas da Mitfokus analisam se não há outro meio de se conseguir ampliar as finanças, sem correr riscos que muitas vezes são desnecessários.

Outro recurso ofertado pelo grupo Mitfokus para auxiliar o médico, é o planejamento tributário

Com ele, o médico consegue identificar as melhores opções de deduções, que são abatimentos de valores na base de cálculo do imposto devido aos cofres públicos, bem como aproveitar benefícios fiscais previstos em lei, reduzindo legalmente os custos operacionais da sua empresa.

Portanto, a consequência de uma melhor organização fiscal, é a otimização das finanças, o que garante ao médico mais vantagem competitiva. 

Assim, os recursos poupados podem ser reinvestidos em áreas-chave para fazer o negócio prosperar em termos de pesquisa, tecnologia, desenvolvimento, e estrutura para enfrentar a concorrência e se manter no mercado. 

Agora que você já sabe tudo o que o médico precisa saber para solicitar um empréstimo, entre em contato com a Mitfokus clicando aqui, para fazer o seu planejamento tributário. 

Posted by Imprensa Mitfokus in Contabilidade para médicos, Conteúdo para Médicos, 0 comments
A importância da saúde financeira para os médicos

A importância da saúde financeira para os médicos

Para ter sucesso na área médica não basta apenas uma excelência clínica, mas também uma boa gestão financeira.  

Você sabe qual a importância da saúde financeira para os médicos? Uma carreira financeiramente saudável está diretamente ligada a uma prática médica sustentável e também a uma melhor qualidade de vida ao profissional da área da saúde. 

Nesse sentido, na semana em que celebramos o Dia do Médico, confira a importância da saúde financeira na área médica em diversos aspectos.

A sustentabilidade do seu negócio na área da saúde

Com uma boa gestão financeira, você tem um fluxo de caixa saudável. Isso permite que a sua clínica consiga operar com tranquilidade, pagar fornecedores, impostos e outros encargos em dia. 

Além disso, pode investir mais no seu negócio, comprando equipamentos e tecnologia para otimizar a gestão da clínica e melhorar o atendimento ao paciente.

Se você tem saúde financeira, consegue ainda criar uma reserva de emergência para imprevistos ou tempos difíceis. Garantindo assim, que a sua clínica esteja segura, e você também.

Ademais, sem preocupações financeiras, você pode se concentrar em exercer sua profissão com maestria e melhorar os processos da clínica, oferecendo um serviço de maior qualidade.

Educação continuada e qualidade de vida além da profissão 

Com uma boa gestão financeira na clínica, consequentemente você terá lucros maiores, garantindo uma boa renda. Com essa renda, você tem estabilidade para investir seu tempo e dinheiro em questões importantes além da prática médica.

Como por exemplo, a sua educação continuada. Uma vez que, é fundamental que o médico busque atualização profissional em cursos, conferências e seminários a fim de oferecer diagnósticos mais precisos e tratamentos avançados aos pacientes.

Além disso, com uma clínica financeiramente saudável, você consegue ter processos bem estabelecidos e uma equipe bem preparada, para que você possa dedicar tempo de qualidade a sua família.

No mais, é essencial aproveitar a vida além da profissão. Com saúde financeira, você pode investir o seu tempo em viagens, hobbies, entre outros.

Aposentadoria garantida

Com saúde financeira, você pode reinvestir os lucros e criar fontes de renda passiva em outras clínicas, negócios ou até mesmo com investimentos no mercado financeiro. Conseguindo portanto, programar sua aposentadoria de diversas formas com tranquilidade.

Em se tratando de planejamento tributário, um plano de aposentadoria interessante é o PGBL.

Você pode fazer contribuições para o plano, e o valor dessas contribuições é deduzido do Imposto de Renda (IR) no ano em que são feitas, até o limite de 12% da renda bruta anual tributável.

Logo, investindo no PGBL, o médico reduz sua base tributável, algo que pode resultar em um menor pagamento de IR ou no reembolso de impostos.

Nesse sentido, é necessário contar com os serviços de uma contabilidade médica para a ter saúde financeira

Os custos associados à prestação de serviços na área da saúde e manutenção de clínicas são geralmente altos, e 89% dos médicos pagam mais impostos do que deveriam.

Sendo assim, é fundamental que você conte com os serviços de uma contabilidade especializada na área médica para ter saúde financeira.

Isso porque especialistas no setor entendem as complexas regras tributárias médicas e conhecem benefícios fiscais que vão garantir que você pague menos impostos em conformidade com a lei.

E assim, você consegue ter eficiência financeira para garantir a sustentabilidade do seu negócio, uma excelente qualidade de vida e uma aposentadoria tranquila.

Agora que você entendeu a importância da saúde financeira para os médicos, reflita: será que você está pagando mais impostos do que deveria?

Para descobrir, solicite agora seu diagnóstico tributário gratuito com a Mitfokus, clicando aqui.

Posted by Mitfokus in Contabilidade para médicos, Conteúdo para Médicos, Pagar menos impostos, 0 comments
O início da carreira médica pode ser um grande desafio

O início da carreira médica pode ser um grande desafio

Médico recém-formado ganha em média R$ 7.500 por mês, mas se ele não souber administrar o dinheiro, acaba trabalhando apenas para pagar contas.

Os desafios do início da carreira médica são muitos, a começar pela descoberta prática da área e o caminho que deseja seguir. 

Após seis anos de faculdade, é natural que os médicos recém-formados se sintam inseguros. Mesmo recebendo preparo técnico e prático para atuação e essa ser uma carreira com alto índice de empregabilidade, sentimentos de insegurança e incerteza são naturais.

Tudo porque, como o médico trabalha diretamente com a saúde e bem-estar das pessoas, sua atividade é de grande responsabilidade. 

E o profissional da área da saúde pode escolher entre diversos caminhos logo no início de carreira, como residência médica, especialização, concurso público ou iniciar como plantonista com um Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica (CNPJ). Com tantas opções fica a pergunta: “Qual trajetória seguir?”.

Iniciando a carreira com a escolha da atividade médica

É comum ter dúvidas a respeito de onde atuar desde a conquista do CRM. E por isso, é fundamental planejar os próximos passos, afinal, são eles que definirão a trajetória médica a longo prazo. 

Sendo assim, com o registro do conselho da classe em mãos, o médico recém-formado fica habilitado para atuar como generalista. 

Na condição de clínico geral ou médico generalista, o recém-formado pode atuar no próprio espaço ou prestar serviços para clínicas ou consultórios particulares, laboratórios, hospitais, serviços municipais de saúde, como nas Unidades de Pronto Atendimento (UPAs) ou Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e até mesmo prestar atendimento pela internet através da telemedicina.

Para médicos e outros profissionais que não podem ser enquadrados como Microempreendedor Individual (MEI), uma opção é abrir um CNPJ optando pela Sociedade Unipessoal Limitada (SLU), que permite atuar como sócio único. 

O próximo passo é conferir na Classificação Nacional das Atividades Econômicas (CNAE) quais atividades são compatíveis com a sua natureza de atuação. Neste aspecto, é indispensável prestar atenção em um fato: a remuneração do médico vai variar segundo o modelo tributário que ele optar. A começar pelo imposto de renda, que difere de pessoa física para jurídica. 

Logo, mesmo atuando como empresa, ele terá que cumprir com obrigações fiscais de pessoa jurídica, mas sem deixar de lado, suas incumbências como pessoa física.

Nesse sentido, é indispensável contar com o apoio de uma contabilidade especializada na área médica

Dados divulgados pelo Ministério da Economia, através do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), o rendimento de um médico recém-formado está em torno de R$ 7.500,00. 

Todavia, o médico não tem garantia em sua profissão de saúde financeira à longo prazo.

A importância da contabilidade especializada no início da carreira médica

Como as leis fiscais são complexas e estão em constante mudança, é difícil para o médico empreendedor acompanhar as atualizações e compreender tais nuances. 

Nesse sentido, erros podem acontecer e resultam em complicações como multas e penalidades. 

Portanto, uma contabilidade médica saberá como aplicar corretamente as regras fiscais e impulsionar a empresa.

Além disso, receber orientações de especialistas no início de carreira são fundamentais, porque oferecem suporte ao planejamento para os anos subsequentes.

E como a área de finanças não é o foco da formação médica, contar com o auxílio de especialistas no assunto vai garantir que o médico tenha saúde financeira a longo prazo.

E é justamente isso que a Mitfokus Contabilidade Médica faz: em 7 anos de experiência no mercado da saúde, a empresa foca suas ações em traçar diretrizes, contando com os mais avançados recursos tecnológicos, para os médicos se posicionarem no mercado, atuando, do ponto de vista financeiro, com extrema saúde.

Se você está iniciando a carreira médica agora, clique aqui e entre em contato com um consultor da Mitfokus para receber o auxílio necessário para iniciar a carreira médica com segurança. 

Posted by Mitfokus in Abertura de CNPJ médico, Contabilidade para médicos, Conteúdo para Médicos, 0 comments
Como uma contabilidade médica online facilita a rotina da clínica?

Como uma contabilidade médica online facilita a rotina da clínica?

Entenda como uma contabilidade médica online pode otimizar a sua clínica, com a simplificação de diversas tarefas.

Para uma clínica médica gerar competitividade no mercado, é fundamental saber administrar os processos internos. São muitas as informações e encargos e é natural que os médicos precisem de auxílio. Assim, para sanar essa dor do mercado existe a contabilidade médica online.

Hoje, pode ser um desafio manter o negócio em dia com as obrigações fiscais e financeiras, as folhas de pagamento dos funcionários organizadas, bem como as estratégias para lucros e expansão do negócio.

Porém, com uma assessoria contábil especializada na área médica e o apoio da tecnologia, você pode ficar tranquilo. 

O que é uma contabilidade médica online?

A área da saúde possui regulamentações e especificidades que uma contabilidade comum não entende. 

Dessa forma, uma contabilidade médica online oferece serviços com foco na saúde financeira da clínica, a partir do entendimento da complexidade das regras tributárias e das particularidades da área.

Somado a isso, com tecnologia uma contabilidade médica oferece ao médico gestor ferramentas de gestão contábil e financeira  

Um recurso que pode ser acessado em qualquer momento por smartphones ou notebooks para simplificar os processos no dia a dia da clínica.

Mas as vantagens de uma contabilidade médica online não se resumem a essas. Confira agora, outros benefícios para a sua clínica médica.

Diminuição de erros

Há mais precisão na hora de executar os serviços contábeis e financeiros, como entrega de obrigações acessórias e fluxo de caixa, identificando — e corrigindo fenômenos — que colocam em risco o patrimônio empresarial.

Agilidade e segurança

A gestão de todos os documentos, como contrato social, guias de ISS, guia de DAS, notas fiscais, entre outros, em um só lugar, com fácil acesso e segurança é primordial.

Essa organização proporciona ao médico o cumprimento das diferentes determinações legais, fiscais e administrativas, facilidade para fins de informação ou pesquisa.

Além disso, com uma contabilidade médica online, o médico gestor consegue emitir notas fiscais rapidamente por meio de tecnologias como o aplicativo Mitfokus, em que é possível copiar os dados da última nota fiscal, ou seguir o passo a passo na própria ferramenta. 

Atendimento das legislações de maneira mais precisa

A contabilidade médica online oferecendo dados em tempo real das empresas médicas, é fundamental para que o médico administre o negócio legalmente.

Somado a isso, que o gestor da clínica possa tomar decisões inteligentes sobre seu negócio.

Sem multas e penalidades

Para uma clínica existir é necessário que toda a documentação esteja em dia, mantendo em ordem todos os registros de operações e transações. 

Sem esse cuidado, a empresa pode sofrer penalidades fiscais, por apresentar informações equivocadas, não entregar os documentos no prazo estipulado ou até mesmo perder os prazos para pagamento de impostos. 

Neste quesito, o aplicativo Mitfokus envia notificações de vencimentos, assim os médicos conseguem se organizar para não perder os prazos de pagamento desses impostos.

A ferramenta também oferece um calendário de impostos, para o médico verificar quais boletos irão vencer no mês, e agendar o pagamento, evitando assim multas e juros.

Aumento da produtividade

Na plataforma Mitfokus, a visualização de relatórios por consultas e/ou localidade, faz com que a produção médica de cada profissional se torne visível e compreensível.

Além disso, os documentos geram informações completas acerca do pagamento de cada médico, já com os descontos das variáveis com impostos proporcionais.

Dessa forma, a Mitfokus orienta os médicos às melhores formas de atuação, e ajuda a eliminar processos que consomem o tempo e não agregam valor ao serviço final. 

Uma vez que o tempo dispensado em questões contábeis, para os médicos empreendedores, é reduzido, ele consegue se dedicar de forma mais completa ao seu negócio e aos pacientes.

Portanto, com a ferramenta de gestão financeira e contábil da Mitfokus na palma da mão, as rotinas da clínica são simplificadas.

Tecnologia aliada ao atendimento personalizado de um time contábil

A Mitfokus Contabilidade Médica foca ainda todo seu trabalho no atendimento humanizado, oferecendo ao médico uma experiência única e personalizada.

Assim, a empresa cria tecnologias para facilitar os processos, mas priorizando a experiência do cliente, acompanhada de perto por um time de especialistas em finanças médicas. 

Quer saber mais sobre os serviços da Mitfokus? Clique aqui.

Posted by Imprensa Mitfokus in Contabilidade para médicos, 0 comments
Aplicativo Mitfokus: Simplifique a gestão da sua PJ médica

Aplicativo Mitfokus: Simplifique a gestão da sua PJ médica

Aplicativo Mitfokus facilita a emissão de notas fiscais e mantém os impostos em dia

Conheça o aplicativo Mitfokus para tornar a gestão financeira e contábil da sua PJ médica mais dinâmica, ágil e acessível, facilitando o dia a dia.

Nossa nova solução é mais uma inovação para entregar a você facilidade e economia de tempo, sendo a única que faz a emissão das notas fiscais com as alíquotas de imposto otimizadas, simplificando o processo fiscal.

Assim, você consegue emitir suas notas com poucos cliques, como afirma um de nossos clientes: “Super fácil de usar, emiti nota fiscal em 1 minuto”, destacando a praticidade que ganhou com uso da ferramenta.

Simplifique a gestão financeira e contábil da sua PJ médica com o aplicativo Mitfokus.

Logo, o aplicativo é indispensável se você deseja ter praticidade em sua rotina financeira. É a contabilidade na palma da sua mão!

Isso porque na tela inicial, você já consegue visualizar o faturamento do mês, o valor dos impostos e o quanto economizou. Confira alguns dos benefícios da ferramenta:

Emissão de notas fiscais com o aplicativo Mitfokus

Com o aplicativo Mitfokus você emite notas fiscais com poucos cliques, basta copiar os dados da última nota fiscal emitida para o cliente selecionado, ou emitir a nota seguindo o passo a passo da emissão.

Gestão de documentos e notificações de vencimento de impostos

Mantenha todos os documentos da sua empresa em um só lugar. E para ficar com as contas em dia, é só utilizar o calendário de impostos, onde é possível identificar os tributos pagos e a vencer.

Além disso, ao adicionar um documento e quando um boleto estiver próximo do vencimento, você será notificado! Garantindo assim, o cumprimento dos prazos e a eficiência no pagamento dos impostos.

Ademais, acesse boletos, copie códigos de barras e compartilhe documentos para outros canais da sua preferência, como WhatsApp, na opção “últimos documentos adicionados”.

Simplifique a gestão financeira e contábil da sua PJ médica com o aplicativo Mitfokus.

Histórico de Notas Fiscais

No aplicativo Mitfokus você também consegue gerenciar as notas fiscais emitidas pela PJ médica e identificar as NFs autorizadas, canceladas ou rejeitadas.

Inclusive, visualizar o valor total da nota fiscal e os impostos retidos de cada profissional na unidade de saúde, podendo ainda, revisá-la alterando a data e adicionando uma descrição.

Além disso, pode filtrar as informações para acessá-las mais rapidamente, podendo, por exemplo, obter informações por “cliente”, por “número de nota fiscal” ou por “data de emissão”. 

Esse e outros recursos te esperam. Não perca mais tempo!

Para facilitar o seu dia a dia e garantir a saúde financeira da sua PJ médica, utilize o aplicativo Mitfokus, disponível nos sistemas iOS (Iphone) e Android.

Dessa forma, você economiza tempo para investir no que realmente importa: a sua prática médica. Para saber mais, fale com um consultor da Mitfokus. 

Posted by Imprensa Mitfokus in Contabilidade para médicos, Tecnologia na medicina, 1 comment
Contabilidade médica é essencial para ter eficiência financeira

Contabilidade médica é essencial para ter eficiência financeira

Seja para propagar sua carreira ou se manter em dia com as obrigações fiscais, é fundamental ter um time contábil de qualidade aliado à tecnologia

Contabilidade médica: Na medicina, a pejotização tem sido um caminho bem percorrido, porque cedo ou tarde o médico precisará ter um CNPJ para trabalhar em hospitais ou clínicas. Ou mesmo para abrir um consultório ou formar uma sociedade. E então, por mais que você trabalhe como um prestador de serviços, é seu objetivo promover saúde financeira para si e para esse CNPJ, que é a sua empresa. 

E esse progresso envolve arcar com o pagamento de impostos, taxas e contribuições sem perder prazos; conhecer as regulamentações fiscais; saber qual regime tributário optar todo começo de ano; se planejar do ponto de vista tributário para evitar erros e multas e várias outras atividades complexas.

Fato é que um profissional que se forma em Medicina, normalmente não estuda sobre contabilidade durante a graduação. Portanto, para ele, atuar como PJ vai muito além de suas atribuições profissionais. 

Assim, ele normalmente busca contratar os serviços de um contador generalista, que não está preparado para lidar com as especificidades da área médica e, como consequência, o médico acaba não aproveitando benefícios fiscais específicos para sua atuação, e tem perdas financeiras enormes devido a erros tributários. Logo, inconscientemente ele pode estar colocando em risco sua eficiência financeira e a possibilidade de sua atividade se manter sustentável no mercado ao longo de toda a carreira.

Assim surgiu a Mitfokus, da dor de um médico que pagava muitos impostos.  Fundada por Julia Lázaro, especialista em planejamento tributário para médicos, a empresa carrega em sua essência a insatisfação com o mercado de soluções contábeis generalistas e pouco eficientes para médicos.

A Fintech conta com um ecossistema contábil que envolve um time de experts na área médica, e uma plataforma inteligente com gestão fiscal e financeira integradas, que permite ao médico emitir notas fiscais facilmente, acompanhar o demonstrativo de sua produção médica com seu faturamento, os impostos e o quanto economizou, fazer a gestão segura de documentos, entre outras funcionalidades. 

Tudo isso, com o objetivo de entregar eficiência financeira para os médicos. Com a Mitfokus, você economiza tempo e dinheiro para investir no que realmente importa: a sua prática médica.

Para saber mais sobre a contabilidade médica da Mitfokus, clique aqui.

Posted by Imprensa Mitfokus in Contabilidade para médicos, 0 comments
IR 2023: saiba quais foram as tendências para os médicos

IR 2023: saiba quais foram as tendências para os médicos

Investimento no exterior, em alta na classe médica, requer um trabalho fiscal pormenorizado

Tendências no IR 2023: Com o fim do prazo de entrega da declaração desse ano, a Receita Federal divulgou que mais de 2 milhões de contribuintes caíram na malha fina. Isso significa que dos 32,4 milhões de documentos transmitidos, 6,45% foram retidos para averiguação.

Ano após ano, esse número só vem aumentando. O Fisco trabalha, historicamente, com a margem de 5% a 7% das declarações caindo na malha fiscal em todos os exercícios. Contudo, se neste ano foram parar na malha 2 milhões de declarações, em 2022 o número foi 1.032.279; e no ano anterior, 869.302 documentos.

E tais estatísticas de aumento de pessoas cujas declarações foram parar na malha fina chamam atenção para alguns obstáculos que rondam a classe médica, em especial, a omissão de rendimentos, em disparada o principal motivo que faz com que as pessoas físicas tenham seus documentos bloqueados.

Primeiro, porque seus ganhos se sobressaem aos da maioria das profissões, e como esses rendimentos são provenientes de múltiplas fontes, é natural que erros e esquecimentos aconteçam. Em segundo lugar, porque nos últimos anos, e em especial neste de 2023, houve um aumento exponencial de profissionais da área que, preocupados com as turbulências do país ocasionadas por motivos políticos e econômicos, entre eles inflação e restrição de acesso a crédito, passaram a investir dinheiro no exterior.

E, neste aspecto, as tendências no IR 2023 foram várias: ações de empresas estrangeiras na bolsa de valores, ETFs, BDRs, criptomoedas, imóveis… Não importa. Independentemente do tipo de ganho proveniente de investimento no exterior, o que importa é que há a necessidade de pagar imposto.

E engana-se quem pensa que os valores só devem ser declarados na temporada de declaração. Pelo contrário: em se tratando de análise de demonstrações financeiras e fiscais, esse é um trabalho que demanda atenção e cuidado todos os dias.

No caso dos investimentos dos médicos brasileiros no exterior, os tributos devem ser declarados, porque quando um investidor opera fora do país, é regra que ele informe essa situação à Receita Federal. E esse procedimento se dá via Carnê Leão. Neste caso, todos os dividendos recebidos, mesmo que esse dinheiro se mantenha no exterior, devem ser informados via PTAX, que é a taxa de câmbio calculada durante o dia pelo Banco Central do Brasil, referente ao período.

Ademais, outro dado imprescindível que é passível de declaração é o valor do imposto retido sobre o dividendo pago – para que não ocorra a bitributação desse rendimento, aqui no Brasil.

GCAP

Outra coisa: no caso dos investimentos em outros países, existe a apuração via GCAP, que ocorre quando o bem é negociado em uma bolsa de valores estrangeira.

Para não incorrer em erro, é primordial saber ao certo qual é o tipo de investimento que o médico possui. Por exemplo: se for dinheiro de criptomoeda, stock (ações negociadas na Bolsa de Valores dos EUA) ou ETF, é aconselhável fazer a apuração do tributo sobre a negociação, já que provavelmente o imposto foi pago no exterior. Mas, se for uma BDR, não há essa necessidade.

Em suma, é importante, para o médico, ter catalogado seus ganhos de capital. E se for o caso, no máximo até o mês seguinte à venda do ativo, fazer a descrição GCAP, que é o Programa da Receita Federal de Ganhos de Capital que consiste em uma solução usada para recolhimento do Imposto de Renda incidente sobre o ganho de capital obtido com a venda de bens. Com ela, na temporada de entrega do IRPF, no ano-calendário seguinte, o médico investidor importará os dados para a declaração. Mas, se isso não foi feito, ele correrá o risco de ter sua declaração retida em malha.

Como tudo na Receita Federal, há uma tabela progressiva para uma quantidade específica de lucros, e com dinheiro aplicado no exterior isso não seria diferente. Funciona assim: quanto maior o ganho de capital, maior é o percentual. Vejamos como essas alíquotas recaem sobre os ganhos hoje:

Lucro Alíquota
Abaixo de R$ 5 milhões  15%
Entre R$ 5 milhões e R$ 10 milhões  17,5% 
Entre R$ 10 milhões e R$ 30 milhões  20%
Acima de R$ 30 milhões  22,5% 

Dessa forma, devido à complexidade de manter todas as informações reunidas e organizadas sobre bens ou ações no exterior; e em razão do intricamento de todo o Imposto de Renda mensal e anual, por meio da declaração, o mais indicado é que os médicos contem com uma contabilidade expert tanto em tributação quanto na área médica.

Desfrutando de um especialista no assunto e de plataformas feitas sob medida para facilitar a visualização dos dados, além de ter alguém que planeje os processos fiscais e financeiros, o profissional da saúde terá melhor controle e análise sobre tudo que envolve seu trabalho e, por consequência, seu dinheiro.

O resultado será mais economia e sustentabilidade para o seu negócio, garantindo resultados financeiros satisfatórios a cada ciclo, tudo isso sem ter de atentar contra as legislações vigentes.

Para quem decidiu pela medicina como propósito de vida, conceder as prerrogativas contábeis a especialistas em contabilidade médica é abrandar de si mesmo a obrigação de lidar com atividades não relacionadas ao seu segmento de formação. A consequência é uma melhor devoção aos pacientes atendidos, aos estudos de desenvolvimento profissional e à promoção dos serviços prestados. A saúde agradece!

Saiba mais em: mitfokus.com.br.

Posted by Imprensa Mitfokus in Contabilidade para médicos, Dados na Medicina, 0 comments
Residência médica: fui reprovado, e agora?

Residência médica: fui reprovado, e agora?

Falta de planejamento é o principal motivo que faz com que os médicos não sejam aprovados para o curso de especialização

Depois de 6 anos de estudo, associados a uma carga horária excessiva e incompatibilidade de tempo para conseguir conciliar trabalho e aprendizado, finalmente termina o curso de Medicina. Nessa fase, para os recém-formados, a trilha mais explorada é a residência médica, uma modalidade de pós-graduação, sob a forma de curso de especialização, voltada a médicos que pretendem impulsionar a carreira.

Para quem pensa em ingressar nesse caminho, as dificuldades são várias, entre elas a falta de planejamento e organização está em primeiro lugar, segundo uma pesquisa da Medway Residência Médica, que aponta que 73% dos recém-formados veem a rotina pesada como o principal empecilho para se dedicar à educação continuada. E, pior: para aqueles que querem ingressar na residência, o preparo envolve um concorrido processo seletivo. E, por causa do déficit do número de vagas versus a grande quantidade de recém-formados, a cada semestre é muito difícil ser habilitado de primeira. Isso é fato.

Outro fator que deixa esse cenário um pouco mais complicado é a alta demanda de candidatos para algumas especialidades médicas, mais requeridas que outras. E tem ainda a complexidade da prova, com questões que trazem à tona todas as disciplinas que foram estudadas durante os 6 anos de bancos da faculdade.

Logo, quando o médico recebe a notícia da reprovação, sentimentos de ansiedade, tristeza e indignação passam a permear o indivíduo.

E isso é muito ruim, diga-se de passagem, porque trata-se de um comportamento limitante para qualquer pessoa, e não é diferente com o médico que pretende se tornar residente. Tudo porque, do ponto de vista funcional, o medo atua no nosso cérebro para que possamos enfrentar os riscos e obstáculos do mundo à nossa volta, garantindo, portanto, a nossa sobrevivência. Contudo, para que essa tarefa emocional seja posta em prática com êxito, esse estado afetivo – e reativo – mobiliza nosso corpo para lidar com a provável ameaça. Ou seja: para o reprovado em residência médica que se sente angustiado por isso, é como se ele tivesse tomado um choque paralisante, o que dificultará muito para que ele saia dessa situação e supere as dificuldades.

Por exemplo: o inventor Thomas Edison (1847-1931) registrou, ao longo de sua vida, 2.332 patentes de várias inovações que criou. Somente para conceber a lâmpada incandescente, o gatilho necessário para os grandes e importantes avanços da ciência, industrialização, cinema, artes e outros campos do conhecimento, foram 10 mil experiências, que não deram certo. Provavelmente, você, leitor, deve estar se perguntando “e o que o Thomas Edison tem a ver com a residência médica?”. E a resposta é: “tudo”. Afinal, essa grande mente criativa nos deixou o legado que a tentativa é tão válida quanto o desfecho de uma situação.

Portanto, a reprovação na residência não pode, e não deve, em hipótese alguma, ser encarada como “o fim do mundo”. Pelo contrário: esse pode ser o momento certo para tentar de novo ou mesmo para analisar a possibilidade de trilhar outros caminhos, quem sabe uma pós-graduação, prestar um concurso público ou se matricular em um curso de capacitação, dentro do extenso leque de áreas que a Medicina oferece. Como diz Mark Zuckerberg, “é melhor tentar algo novo, vê-lo não funcionar e aprender com isso, do que não fazer nada”. 

Saiba como começar a receber pelos seus plantões.

Posted by Imprensa Mitfokus in Contabilidade para médicos, 0 comments
5 motivos para a sua empresa médica ter uma contabilidade online

5 motivos para a sua empresa médica ter uma contabilidade online

Plataforma inteligente da Mitfokus oferece mais agilidade e assertividade nas questões burocráticas. Entenda

Contabilidade online. A transformação digital dos últimos anos vem permitindo a realização de vários serviços de maneira ágil e remota. O certificado digital, por exemplo, representa um grande avanço na contabilidade porque, além da sua validade jurídica, garante a segurança da informação do cliente na gestão contábil e na comunicação com o Fisco.

O mundo pós-pandemia da covid-19, onde tudo se tornou mais complexo e dinâmico, pressionou as empresas, inclusive as PJ’s de médicos, a incluírem ferramentas digitais.

Dessa maneira, as atividades mais lentas e manuais são substituídas por sistemas automatizados e inteligentes tornando o fluxo de trabalho mais eficiente, e possibilitando que as empresas entreguem seus trabalhos com mais qualidade.

Se você tem uma clínica, consultório ou outra PJ na área médica, apresentamos cinco motivos para contratar uma plataforma de gestão especializada em soluções tecnológicas, financeiras e tributárias na área médica.

Eficiência

Quando uma empresa utiliza a tecnologia para facilitar tarefas torna-se mais produtiva porque permite que os funcionários se concentrem em tarefas mais estratégicas e importantes para o crescimento e competitividade do seu negócio. Deixar os processos manuais e burocráticos de lado economiza tempo dos colaboradores e garante mais eficiência ao escritório.

Precisão

A tecnologia utilizada por uma contabilidade especializada na área médica garante informações mais precisas, de fácil acesso. Isso mitiga o risco de erros, omissões ou discrepâncias, que poderiam levar a problemas mais graves no futuro.

Além disso, uma empresa contábil que utiliza ferramentas digitais consegue resolver problemas de clientes de maneira remota. Isso facilita a comunicação entre empresa e cliente, além de gerar confiança.

Cumprimento legal

Quando os dados e as informações são realizados manualmente correm sérios riscos no quesito integridade. Então, além de diminuir a complexidade dos processos, os recursos tecnológicos ajudam a empresa a manter-se em conformidade com as leis fiscais e regulamentares aplicáveis.

Isso ajuda a evitar multas e outras penalidades que poderiam afetar negativamente os negócios e a reputação.

Informações atualizadas

A tecnologia utilizada por uma contabilidade online especializada pode ajudar no acesso às informações financeiras e contábeis atualizadas em tempo real. Isso permite que o contador receba dados mais estruturados, visualmente organizados para compreender as informações contábeis e, a partir daí, compartilhar com o empreendedor.

Isso ajuda você a tomar decisões mais ágeis e assertivas.

Consultoria

Uma contabilidade especializada pode oferecer conselhos valiosos sobre questões financeiras, fiscais e contábeis que afetam o seu negócio.

Isso pode ajudá-lo a melhorar as estratégias, identificar oportunidades para economizar dinheiro, aumentar seus lucros e crescer no seu nicho.

Percebeu que contratar uma contabilidade online especializada vai ajudar muito a impulsionar a sua empresa? Quer conhecer os benefícios que a nossa plataforma oferece para o seu negócio? Acesse o link aqui.

Posted by Imprensa Mitfokus in Contabilidade para médicos, Tecnologia na medicina, 0 comments
Imposto de Renda: 3 motivos para contratar uma contabilidade médica

Imposto de Renda: 3 motivos para contratar uma contabilidade médica

Contar com empresa especializada é um dos caminhos mais assertivos para o médico ganhar tempo e não cair na malha fina

O prazo para o envio da declaração do imposto de renda está encurtando. Até o dia 31 de maio, as pessoas físicas residentes no Brasil são obrigadas a declarar, desde que no ano passado a soma dos rendimentos tributáveis tenha sido maior do que R$ 28.559,70 em rendimentos tributáveis. Se você ainda se sente perdido, conheça três motivos para contratar uma empresa especializada na área médica para cuidar da sua declaração de imposto de renda (IR).

Otimiza o tempo

Quando se trata de profissionais médicos, levamos em consideração que os seus rendimentos são provenientes de diversas fontes. Podem ser de consultas particulares, atendimentos por convênios médicos, participação em sociedades médicas, entre outras formas.

Além dos ganhos, os profissionais precisam se preocupar com despesas específicas associadas ao exercício da profissão, como aluguel de consultório, aquisição de equipamentos e materiais, entre outros.

Neste sentido, o especialista indicará o que é exigido em cada passo da declaração, ajudando a lidar com a complexidade do sistema tributário e, assim, será possível preencher tudo da forma mais adequada e em conformidade com todas as leis e regulamentações fiscais.

Mais segurança

Qual a melhor declaração para você: simples ou completa? Esta é uma das diversas questões que podem surgir na hora de preparar a declaração. Então, contar com a expertise de uma contabilidade médica, nos mínimos detalhes, faz toda a diferença, uma vez que o médico tem uma série de particularidades em sua rotina financeira, como a necessidade de lidar com diferentes fontes de renda e despesas específicas da profissão.

Um especialista em IR pode ajudar o médico a otimizar sua declaração de imposto, identificar deduções legais, entender melhor como as leis fiscais se aplicam à sua profissão e evitar problemas com o Fisco.

São mais esclarecidos

Um especialista pode fornecer orientações sobre questões tributárias específicas para a profissão médica, ajudar na organização dos documentos necessários para a declaração de imposto de renda, oferecer estratégias para maximizar as deduções fiscais e minimizar a carga tributária. Além disso, quando se conta com um profissional especializado, dificilmente o médico sofrerá com problemas junto ao Fisco, ainda que seja o modelo mais complexo de IR.

Por tudo isso, e por outras razões, é essencial contar com o auxílio de um contador especializado na área médica no momento de preparar a sua declaração do imposto de renda. Além de ajudar a entender a evolução do patrimônio, evitará também dores de cabeça, como a temida “malha fina”.

Precisa de ajuda com o seu IR? Fale com um especialista Mitfokus clicando aqui

Posted by Imprensa Mitfokus in Contabilidade para médicos, 0 comments
Maioria dos médicos tem dificuldade com a declaração do IRPF

Maioria dos médicos tem dificuldade com a declaração do IRPF

Entre as principais dúvidas, no topo da lista estão as deduções, e não são poucos os profissionais da saúde que acabam pagando mais imposto do que deveriam para os cofres públicos

A declaração do IRPF (Imposto de Renda Pessoa Física) sempre gera um frio na barriga dos contribuintes. E essa sensação, para os médicos, é ainda mais latente, afinal, existe o fator alta renda atrelado a múltiplas fontes de recebimentos.

E como são muitos os detalhes a se prestar atenção, se isso não for feito com cautela e com o auxílio de um profissional com expertise na área médica, a declaração pode ficar retida na malha fina, o que gerará atraso na restituição e ainda ocasionará problemas futuros.

De acordo com dados da Receita Federal, no ano passado, 1.032.279 pessoas tiveram seus documentos bloqueados. Ao todo, a Receita Federal recebeu 38,18 milhões de declarações, então o número de prestações de contas retidas representa 2,7% do total, e um acréscimo de 18% em relação ao exercício anterior (2021).

Ainda segundo o órgão, a razão preponderante da malha fina em 2022 foi a omissão de rendimentos. Essa lacuna considera todos os procedimentos que a pessoa não declara, ou até informa, mas não possui documento hábil e idôneo para a comprovação. A omissão de renda também ocorre por esquecimento, erro ou equívoco de digitação, ocultação de renda ou patrimônio e até mesmo dados cadastrais imprecisos.

Fato é que, se os profissionais da contabilidade e áreas correlatas têm dúvidas e dificuldades sobre a prestação de contas, imagine o impacto disso para os médicos, conforme explica a CEO da Mitfokus Soluções Financeiras, Júlia Lázaro: “A maioria dos médicos exerce a profissão de forma pejotizada, ou seja, atuam como empresa ou autônomo, então as regras do IRPF, para eles, são ainda mais complexas”.

Na consultoria, ela explica que não são poucos os profissionais da área que procuram seus serviços por estarem pagando tributos a mais para os cofres públicos. “E isso acontece porque eles desconhecem a legislação tributária. Não é um assunto tratado nas escolas médicas e, por outro lado, é um tema extremamente complexo, que gera dúvidas até para tributaristas. Com isso, geralmente, os médicos deixam de usufruir das despesas dedutíveis, que reduzem a base de cálculo do IR ou até mesmo do próprio imposto devido”, explica Júlia.

Deduções

Fazendo uma breve análise do que o médico tem direito para obter abatimento no valor do imposto, mas normalmente é desconsiderado, destaque para as despesas com instrução concernentes a matrículas e mensalidades até o teto de R$ 3.562,50. Mas engana-se quem pensa que todo gasto com educação gera abatimento no IRPF. Os cursos de extensão, por exemplo, não estão contemplados na legislação, mas sim os dispêndios com educação infantil, inclusive creche; bem como ensino fundamental ou médio e educação superior, incluindo pós-graduação, além de ensino técnico e tecnológico.

Outra coisa que gera desconto no IR é o provento de pensão alimentícia, pela quantia integral sentenciada ou acordada judicialmente.

Ademais, existe dedução nos montantes pagos à previdência social, com a cifra total de contribuição no ano; à previdência privada, como PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), em custo até o teto de 12% da renda tributável declarada para o ano.

Outro fator que permite com que os médicos obtenham ressarcimento de valores é quando eles incluem seus dependentes na declaração. Para fins fiscais, são considerados “dependentes” o cônjuge e o companheiro com o qual ele tenha filhos ou viva junto há mais de 5 anos. Também pode ser “dependente” o filho de até 21 anos ou até 24, quando este estiver cursando ensino médio, superior ou escola técnica. Neste último caso, o limite é R$ 2.275,08.

Ainda, podem gerar desconto no imposto pago aos cofres públicos as doações designadas a interesses sociais, médicos ou de direitos de crianças e idosos, para fundos municipais, estaduais e federais, o que abate até 6% do tributo.

Livro-caixa

Outra dúvida muito comum na consultoria da Mitfokus diz respeito ao livro-caixa. Na prática, Júlia Lázaro explica que o objetivo da ferramenta é, como o próprio nome indica, fichar todos os recebimentos e pagamentos no decorrer de um período, sempre em ordem temporal, ou seja, respeitando o dia, o mês e o ano. “Como o propósito desse instrumento é auxiliar na contabilidade médica e no gerenciamento econômico, a dificuldade do médico autônomo ocorre porque se a escrituração não estiver bem-feita, ele deixará de utilizar os gastos lançados para baixar a referência de cálculo do IR, que é o total de vencimentos menos a Contribuição Previdenciária e as outras deduções que o beneficiário tem direito”.

Na visão de Júlia, o livro-caixa é um recurso que, se bem usufruído, descomplica no momento da prestação de contas, uma vez que os médicos podem ter dificuldades para calcular todos os valores a serem pagos.

Nesse caso, podem ser aceitos, para abatimento na declaração do IRPF, até mesmo despesas como água e energia elétrica, ou materiais necessários ao trabalho, caso o profissional não possua uma unidade própria de atendimento aos seus pacientes. “Neste sentido, manter o livro-caixa organizado traz, como consequência, maior celeridade na entrega da declaração e no recebimento da restituição, e o melhor: a redução dos impostos pagos a cada mês no carnê-Leão”, pontua Júlia, salientando que para se conseguir esse resultado é necessário ter em mãos os documentos ou recibos comprobatórios, bem como os CPFs de todos os pacientes, independentemente do valor dos serviços; informe de rendimentos de investimentos e do pró-labore e retiradas do lucro de 2022, no caso de pessoa jurídica, com descontos de previdência e imposto retido, se houver, conforme o informe de rendimentos do CNPJ.

Outra dúvida muito comum dos médicos diz respeito às aplicações. Neste caso, a Receita requer os números do informe de rendimentos, como lucro obtido, total investido, imposto retido ou a pagar e até perdas. Isso também vale para aplicações financeiras como a poupança e a Letra de Crédito Imobiliário (LCI), isentas de imposto sobre o lucro, mas de declaração obrigatória. Por fim, as dívidas também devem ser declaradas, na ficha “Dívidas e ônus reais”, assim como os bens adquiridos, como veículos e imóveis, que devem constar no campo “Bens e direitos”.

Por fim, como acertar na prestação de contas com o Leão não é uma tarefa fácil, Júlia Lázaro recomenda que os médicos busquem por um serviço especializado e de confiança.

O prazo de entrega da declaração do IRPF segue até o dia 31 de maio de 2023.

Para saber mais, acesse: aqui.

Posted by Imprensa Mitfokus in Contabilidade para médicos, Dados na Medicina, 0 comments
IRPF 2023: prazo para a entrega da declaração demanda atenção dos médicos

IRPF 2023: prazo para a entrega da declaração demanda atenção dos médicos

No ano passado, mais de 1 milhão de contribuintes caiu na malha fina por omissões de rendimentos e informações erradas

IRPF 2023: Declarar o Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), definitivamente, não é uma tarefa fácil. Tanto é que, no ano passado, de um total de 38,18 milhões de declarações entregues à Receita Federal, 1.032.279 caíram na malha fina.

O número representa 2,7% do total de documentos recebidos pelo fisco, e uma alta de 18% em relação ao ano-base anterior (2021).

O principal motivo desses documentos terem ido parar nas “garras do leão” foi a omissão de rendimentos, que se dá por algum erro ou equívoco, como um valor incorreto, erro em alguma dedução, omissão de rendimento ou informações cadastrais imprecisas, na maior parte das vezes.

Fato é que, se os funcionários assalariados das empresas têm dúvidas sobre como prestar contas, imagine o impacto disso para os médicos.

Tudo porque, devido ao fato de muitos exercerem a profissão como PJ (pessoa jurídica) ou autônomo, as regras são ainda mais complexas, a começar pelas deduções.

Então, o resultado é que muitos médicos, por desconhecerem a legislação e os benefícios fiscais, podem acabar pagando um valor a mais de impostos aos cofres públicos do que deveriam.

Por exemplo: são várias as despesas no Imposto de Renda Pessoa Física que podem ser utilizadas para pagar menos tributo aos cofres públicos, reduzindo a base de cálculo do IR (Imposto de Renda) ou até mesmo do próprio imposto devido.

Entre elas, destaque para as despesas com instrução concernentes a matrículas e mensalidades até o teto de R$ 3.562,50; a previdência social, com os valores integrais de contribuição; a previdência privada, como PGBL (Plano Gerador de Benefício Livre), em valor até o limite de 12% da renda tributável declarada para o ano; e o pagamento de pensão alimentícia, pelo valor integral sentenciado ou acordado judicialmente.

Há, ainda, como forma de reduzir a mordida do leão, no campo “Deduções”, a possibilidade de incluir os dependentes, cujo limite é R$ 2.275,08, bem como as doações destinadas a causas sociais, médicas e de direitos de crianças e idosos, para fundos municipais, estaduais e federais, abatendo até 6% do imposto a pagar apurado.

Contudo, as deduções não são as únicas dúvidas dos médicos. Uma das principais hesitações diz respeito ao livro-caixa, cuja função é registrar os pagamentos e recebimentos efetuados durante um período, em ordem cronológica (dia, mês e ano), auxiliando na contabilidade médica e nos controles de gestão financeira.

Então, os embaraços do médico autônomo, neste aspecto do livro-caixa em especial, dão-se porque ele pode escriturar o livro-caixa e utilizar seus gastos lançados, fundamentais à permanência das atividades, para abatimento da base de cálculo do IR, que é o total de vencimentos, subtraindo-se a Contribuição Previdenciária e as outras deduções que o beneficiário tem direito.

Trata-se de um recurso que, se bem utilizado, facilita na hora de preencher a declaração do IR, já que muitas pessoas enfrentam dificuldades para calcular todos os valores a serem pagos.

São aceitos, para o abatimento, despesas como água e energia elétrica, contudo, se o médico não mantiver unidade própria de atendimento, ainda poderá utilizar despesas como materiais necessários ao trabalho.

Por isso, uma boa organização do livro-caixa é sinônimo de mais rapidez na entrega da declaração e, paralelamente, aumento nas chances de reduzir os impostos pagos a cada mês no carnê-leão.

Mas, para que o médico consiga usufruir dessas deduções, é fundamental que ele possua documentos ou recibos comprobatórios.

Na tentativa de evitar dores de cabeça com a Receita, é essencial, ainda, que o profissional tenha em mãos todos os CPFs de pacientes, independentemente do valor dos recebimentos, útil até mesmo para o envio da Declaração de Serviços Médicos e de Saúde (Dmed); informe de rendimentos de investimentos e do pró-labore e retiradas do lucro de 2022 (médico pessoa jurídica), com descontos de previdência e imposto retido, se houver, conforme o informe de rendimentos da própria empresa. Neste aspecto, se houve retiradas de lucro, mesmo isentas de IR, escrituradas na contabilidade do CNPJ, elas precisam ser preenchidas.

No que diz respeito às aplicações, a Receita Federal exigirá do médico na declaração de IRPF todos os números do informe de rendimentos, como lucro obtido, total investido, imposto retido ou a pagar e perdas. Isso também vale para aplicações financeiras como a poupança e a Letra de Crédito Imobiliário (LCI), isentas de imposto sobre o lucro, mas de declaração obrigatória.

E engana-se quem pensa que são só os lucros que precisam ser informados no IRPF. Se houver dívidas, empréstimos, créditos de todas as modalidades, leasing de veículos e consórcios, esses dados deverão constar na ficha “Dívidas e ônus reais”, assim como os bens adquiridos, como veículos e imóveis, que precisam ser declarados na ficha “Bens e direitos”.

Ressaltando: todos os documentos que comprovam dívidas, empréstimos ou compras têm que estar devidamente organizados para possível conferência do fisco. Declarar corretamente o imposto de renda, e de preferência logo nos primeiros dias, fará com que o médico consiga mais rápido o dinheiro da restituição, a qual depende de os rendimentos do ano anterior terem imposto retido, e os ganhos não terem atingido um valor que gere tributação.

Por fim, acertar na prestação de contas com o leão não é fácil. Como visto, são muitos os detalhes e qualquer deslize pode fazer o médico ter que pagar para os cofres públicos uma multa que pode chegar a 75% do imposto devido.

Portanto, um passo fundamental para que não ocorram erros ou equívocos na declaração é buscar por um serviço especializado e de confiança, como a MitFokus Contabilidade Médica, que é especialista em assuntos tributários para a área da saúde, e garante que os médicos pessoas físicas e jurídicas não tenham problemas nem com o IRPF propriamente dito nem com os demais impostos que recaem sobre seus serviços.

Entre em contato para saber mais clicando aqui

Posted by Imprensa Mitfokus in Contabilidade para médicos, 0 comments
Unimed: participar da cooperativa representa muitas vantagens para a clínica

Unimed: participar da cooperativa representa muitas vantagens para a clínica

Para vincular a clínica à cooperativa, é necessário preencher alguns requisitos, a começar com pré-cadastro, documentação específica e relatório dos equipamentos, além da capacidade de funcionamento do local

Com 18 milhões de clientes beneficiários e presente em 86% do território nacional, o Sistema Unimed, que nasceu com a fundação da Unimed Santos (SP) pelo seu idealizador, o médico Edmundo Castilho, corresponde à composição de todas as Unimeds do Brasil. Hoje, o agrupamento é constituído por 348 cooperativas, com 114 mil profissionais cooperados, 2.719 hospitais credenciados e 113 hospitais próprios.

A atuação desse sistema acontece por meio do cooperativismo, que é a colaboração entre indivíduos com interesse em comum, e na legislação brasileira está previsto na Lei n. 5.764, de 16 de dezembro de 1971, a qual define a Política Nacional de Cooperativismo e institui o regime jurídico das sociedades cooperativas, que podem ser compreendidas como um agrupamento de pessoas com os mesmos interesses econômicos e sociais, cujo propósito é angariar vantagens comuns nas suas atividades. Juntos, esses grupos têm capacidade e força para almejar o desenvolvimento de outros indivíduos.

Tamanha é a importância das cooperativas, que há um dia especial para elas: em todo o mundo, desde 1923, celebra-se no primeiro sábado do mês de julho o Dia Internacional do Cooperativismo. Em 1995, a Assembleia Geral das Nações Unidas proclamou a data oficialmente e estabeleceu sua celebração anual.

De modo geral, no Brasil, mais especificamente no Sistema Unimed, o cooperativismo ocorre por meio da união de médicos para a prestação de serviços no mercado, pela associação de profissionais sócios-cooperados, oferecendo conjunturas mais prósperas para todos os envolvidos, sejam eles clientes ou associados.

Em cada região, há uma Unimed própria. No Rio Grande do Sul, por exemplo, o Sistema Cooperativo Empresarial Unimed/RS cobre cem por cento do território gaúcho, e é liderado pela Unimed Federação/RS.

O sistema é composto por 27 Unimeds Singulares; pela Unimed Central de Serviços-RS; pela Uniair (transporte aeromédico e táxi aéreo); pela Unicoopmed; pelo Instituto Unimed/RS; e pela Casa da Memória Unimed Federação/RS.

Por este exemplo, fica mais simples entender que cada região tem uma Unimed para atuar de forma individual na prestação de serviços daquela localidade específica. Tal organização, todavia, integra o sistema por meio das federações (estaduais ou intrafederativas) ou pela Central Nacional Unimed, carregando consigo a marca de todo o sistema.

Portanto, tanto para o médico que atua individualmente quanto para quem tem uma clínica médica, há muitas vantagens em fazer parte da Unimed.

O primeiro benefício, sem dúvida, é que, com a celebração do convênio, os profissionais têm uma demanda maior de pacientes, que já se convenceram de que os convênios são uma excelente alternativa para realizar consultas ou exames, que, se feitos via particular, podem ser bem mais onerosos e demorados.

Ademais, outro fato a favor é que muitas empresas oferecem convênio médico aos funcionários, e o benefício estende-se aos seus familiares, que contam com consultas e exames ilimitados, além da garantia de tratamento para seus problemas de saúde.

Mas, além dos benefícios, há algumas incumbências por parte do profissional da saúde. Uma delas diz respeito ao fato de que todo o médico cooperado tem seu imposto retido na fonte, pela fonte pagadora e, portanto, deve encaminhar a declaração de acordo com os termos, seja da Previdência Social, para o INSS, ou da Receita Federal, para o IRPF.

Nesse aspecto, é recomendável que o médico tenha muita atenção, porque quanto mais fontes de renda, maiores serão as suas contribuições para os órgãos do governo. Vamos supor que estejamos aqui falando de um profissional que ganhe dinheiro com consultas diariamente, muitas delas particulares, mas outras pela Unimed. Porém, também como complementação de renda, ele realize plantões em hospitais, ministre cursos on-line e ainda produza conteúdo para o YouTube, ajudando milhares de pessoas com informações sobre saúde e bem-estar. Tudo isso deve ser declarado, portanto, é aconselhável buscar ajuda especializada porque, mesmo a grade curricular da Medicina sendo bastante completa, trata-se de um curso que não aborda temas como educação financeira ou retenção de impostos, taxas e contribuições.

Nesse sentido, a Mitfokus Contabilidade Médica tem em seu portfólio de produtos o “Livro Caixa”, que consiste no controle de todas as receitas e despesas efetuadas pela pessoa física e tem por objetivo a redução do imposto e das contribuições de forma totalmente lícita. Logo, através da solução, é possível economizar com segurança, ter maior controle financeiro sobre as operações e minimizar o risco de problemas com os órgãos arrecadatórios.

Vamos a um exemplo: recentemente, um ortopedista com faturamento de R$ 50 mil ao mês procurou a Mitfokus. Só de IRPF ele pagava R$ 13,7 mil.

Depois de passar pela análise, foi descoberto que ele tinha direito a reduzir 20% dos tributos anuais, por conta de várias despesas dedutíveis, como manutenção da clínica, insumos utilizados para o desempenho da atividade, contribuições obrigatórias para entidades de classe e outras. Agora, ele está desembolsando para o governo R$ 2,750 mensal.

A economia que esse médico terá em 40 anos é de R$ 1,3 milhão. O volume de dinheiro é robusto; logo, precisa ser avaliado com muita atenção.

Outra questão: antes da prestação de serviços para a Unimed, é necessário, para o médico, cumprir alguns requisitos, a começar pelo preenchimento de um pré-cadastro detalhado no qual a clínica se submeterá a algumas fiscalizações que comprovarão a aptidão da instituição para vincular-se (ou não) ao plano de saúde.

Nessa parte, também é fundamental contar com especialistas para que o convênio seja aceito o mais rápido possível e a pessoa já consiga receber os pacientes mediante o pagamento da taxa de cota (que pode variar de acordo com algumas circunstâncias).

Aprovado, o profissional passa a fazer parte do Guia Médico, plataforma oferecida pela Unimed em que qualquer paciente pode procurar por médicos ou clínicas conveniadas próximas para realizar consultas e exames. O serviço é excelente para todos os médicos, mas principalmente para os que estão no início da carreira e precisam impulsionar o nome no mercado.

A Mitfokus Contabilidade Médica, em 2022, atendeu mais de 40 especialidades médicas e fechou o ano com mais de 1.200 médicos como clientes. Todos os meses, a startup realiza aproximadamente 45 livros-caixa para médicos que têm convênio com a Unimed.

Posted by Imprensa Mitfokus in Contabilidade para médicos, 0 comments
Certificado digital: o que é e quais vantagens para o médico?

Certificado digital: o que é e quais vantagens para o médico?

Saiba como a ferramenta se tornou imprescindível para a rotina em consultórios e clínicas

Certificado digital: a evolução tecnológica também tem acelerado o uso de documentos eletrônicos e certificados digitais, uma maneira que as pessoas físicas e jurídicas encontraram de resolver questões burocráticas com mais agilidade.

A certificação digital é uma espécie de CPF virtual, que serve tanto para PF quanto para PJ. Essa identidade tem o mesmo valor jurídico da assinatura feita à mão e permite que os documentos sejam assinados à distância sem ter que ir ao cartório.

Para isso, o sistema utiliza um par de chaves criptografadas, uma pública e outra privada, que nunca se repete. Para validar a sua assinatura, a chave pública compartilhada precisa estar atrelada à privada, às quais só você tem acesso.

Em caso de tentativa de falsificação, ou uso errado da assinatura, a chave pública não coincidirá com a chave privada e toda identificação vai falhar. Ou seja, é um sistema seguro.

Tipos de certificação

Os tipos mais comuns de certificado digital são o A1 e A3. Ambos possuem criptografia. O que diferencia é o armazenamento, sendo que o primeiro é armazenado em um arquivo digital (pode salvar no computador, na nuvem e ter acessos simultâneos), com validade de um ano. Já o segundo é armazenado em token (similar ao pendrive) ou cartão magnético, de acesso único, com validade de três anos.

As certificações precisam estar em nuvem, registradas e no padrão ICP-Brasil – Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira.

Se antes a certificação digital era vista apenas como uma ferramenta para cumprir compromissos fiscais, agora é considerada um recurso para a digitalização da empresa, agilização de processos e segurança jurídica.

Para o setor médico, a expectativa é a mesma. Há muitos médicos assinando documentos digitalmente. Dessa forma, o médico consegue agilizar procedimentos de consulta, prescrição de exames, receituários, além de usar outros documentos na assinatura, como procuração e contratos. Isso, claro, autorizado pelo Conselho Federal de Medicina. Algumas das principais vantagens são:

Praticidade

Com a certificação, o médico pode assinar documentos de qualquer lugar, como emitir receita médica digital, por exemplo. De acordo com o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação do governo federal, o documento deve conter a assinatura do profissional com certificado digital ICP-Brasil nos modelos A1 ou A3 (token ou cartão).

Seja no computador ou celular, o paciente pode imprimir a receita e apresentar ao farmacêutico para confirmação do documento. Imagina o tempo que o profissional e o paciente economizam em casos de retorno, por exemplo, para apenas retirar uma receita de compra de medicamentos? É importante lembrar que a prescrição digital é diferente da receita digitalizada. Neste caso, a versão original precisa estar em mãos para a compra de medicamento.

Segurança

As chaves criptográficas são praticamente invioláveis. É possível aferir a origem e autenticidade das mensagens trocadas pela web garantindo que apenas o titular do certificado esteja realizando determinada operação, além de garantir privacidade.

Redução de custos

Ter a certificação digital não significa que o profissional vai deixar de uma hora para outra o uso de papel para receitas e prescrições. No entanto, a diminuição de impressões, além de ajudar o meio ambiente, reduz significativamente os custos com manutenção de impressora, tinta, papel e energia. E o valor pode ser utilizado de outras maneiras, não é mesmo?

Como ter o certificado digital?

O processo é bem simples e pode ser feito a qualquer momento. O primeiro passo é procurar um escritório autorizado e credenciado ao ITI – Instituto Nacional de Tecnologia da Informação ICP.

O escritório autorizado efetuará uma validação de dados de identificação e confirmação das informações por meio de uma videoconferência e, em seguida, irá gerar o certificado digital.

Quer emitir o seu certificado digital? Entre em contato conosco clicando aqui e adicione hoje mesmo essa ferramenta no seu estabelecimento de saúde. 

Posted by Imprensa Mitfokus in Abertura de CNPJ médico, Contabilidade para médicos, 0 comments
Contabilidade médica é uma opção?

Contabilidade médica é uma opção?

Na área médica é recomendado o serviço de uma contabilidade especializada no setor

Contabilidade médica é uma opção? A ciência médica deve cuidar da saúde das pessoas. E a ciência contábil deve cuidar da saúde das empresas.

A união dessas duas ciências resulta na contabilidade médica, ferramenta valiosa para o sucesso de profissionais autônomos, consultórios e clínicas de saúde, afinal, com a ajuda desses profissionais, é possível fazer um check-up de todos os processos tributários, fiscais e financeiros.

Uma empresa médica sem contabilidade é o mesmo que um computador sem memória ou um indivíduo sem identidade, sem a mínima ambição de planejamento para o seu progresso.

Então, por falta de alicerce na escrituração contábil — o ato de se efetuarem os lançamentos em contas, compiladas em livros ou em fichas —, a empresa médica estará impossibilitada de elaborar as demonstrações contábeis, consideráveis instrumentos de gestão que não dizem respeito somente a uma obrigação legal da empresa, mas também permitem uma tomada de decisão mais segura, evitando riscos desnecessários.

E mais: tendo em vista que a responsabilidade do médico é cuidar das pessoas e não perder tempo com obrigações acessórias ou demonstrativos como DRE, balanço patrimonial e demonstração de fluxo de caixa, tal ciência é complementar a sua própria área de atuação. Em suma, um médico pode trabalhar em regime da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT), como profissional liberal ou como pessoa jurídica.

A última modalidade é a mais praticada por médicos de todo o Brasil. Primeiro, porque o profissional tem possibilidades de ter seu próprio consultório, mas sem deixar de prestar serviços a uma instituição de saúde, como hospitais ou clínicas. Segundo, porque esses locais acreditam que se trata de uma relação, digamos, mais simplificada e que não possui exclusividade.

Desde o momento da abertura de um novo negócio, o médico vai precisar da contabilidade, de preferência específica de seu segmento, para o cadastro no CNPJ, cadastro no CRM, a gestão do livro-caixa; e a inscrição no Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) etc.

A essas funções, somam-se a emissão de guias, o cálculo de impostos conforme o regime tributário escolhido, a verificação certa da modalidade fiscal na qual o estabelecimento deve permanecer por todo o ano-calendário, a folha de pagamento, o cálculo das férias de colaboradores, entre outras.

E não é só: uma contabilidade médica é extremamente útil para reduzir a carga de impostos de forma lícita, tornando a clínica ou o consultório mais competitivo; e para ajudar os sócios a tomar decisões estratégicas sobre o negócio, como abertura de filiais ou recorrer a investimentos.

Vale expor que, com exceção do Microempreendedor Individual (MEI), todas as empresas, independentemente do segmento, precisam de um contador para, além de projetar e evidenciar o crescimento da organização, entregar e assinar diversas declarações exigidas pelos órgãos fiscalizadores, garantindo a conformidade de uma empresa perante a legislação.

Se você ainda tem dúvidas se contabilidade médica é uma opção para o seu negócio, fale com um consultor da Mitfokus.

Posted by Imprensa Mitfokus in Contabilidade para médicos, 0 comments